História: Somewhere in Time - 1986



1986 - SOMEWHERE IN TIME
Por: Ricardo Heavyrick (História e Caos)

O ano de 1986 ficou marcado pelo desastre nuclear de Chernobil na Ucrânia, este também foi ano do premiado filme "Platoon" de Oliver Stone. No Brasil, o plano Cruzado era criado. Na música, o Metallica lançava Master of Puppets, o Slayer lança Reign in Blood e o Iron Maiden lança seu sexto álbum, Somewhere in Time!

CAUGHT SOMEWHERE IN TIME abre o disco já mostrando a Donzela com uma sonoridade diferente dos discos anteriores. Esta música descreve alguém, como o diabo, tentando convencer outra pessoa a trocar sua alma por algo que não dá muito para saber o que é (vida eterna?).



Argumenta-se que a música é inspirada no filme de 1979, Time After Time (Um século em 43 minutos), onde o escritor H. G. Wells inventa uma máquina do tempo e entra nela para perseguir seu amigo que viria a se tornar Jack, O Estripador.



WASTED YEARS pode ser considerada uma das músicas mais "mainstream" do Maiden ao lado de Wasting Love. Sua letra fala sobre não olharmos para trás e vivermos o presente como se fossem os dias dourados, resumindo esta ideia no refrão da música:
"So understand... don't waste your time always searching for those wasted yearsFace up...make your stand, and realize you're living in the golden years"


O videoclipe mostra várias fotos da banda durante a World Slavery Tour e até antes disso, mostra também várias fotos do Eddie em suas várias fases desde o começo da banda. É como se fosse um resumo de tudo que eles viveram até então.



Assim como a faixa anterior, SEA OF MADNESS, também de autoria de Adrian Smith, narra outro estado mental. Fala do sofrimento do mundo, da miséria do povo (o tal mar de loucura) e que às vezes o melhor a fazer é virar as costas e ir embora, mesmo com o coração pesado.

A espetacular HEAVEN CAN WAIT segue descrevendo a experiência de quase morte: sensação de ver o próprio corpo e ter a alma sugada para outro lugar, onde há luzes e pessoas observando, mas tudo que ele deseja é continuar aqui na Terra. No fim ele não sabe se renasceu, morreu ou vai acordar de um sonho.

Near Death Experience (Experiência de Quase-Morte) é quando alguém perto da morte ou sofrendo de algum trauma ou doença que possa levar a ela percebe eventos que parecem ser impossíveis, não usuais ou sobrenaturais (HSW).


Der Flug zum Himmel, de Hieronymus Bosch

Características de EQM (as mais comuns, mas nem sempre presentes): sensações de tranquilidade, luz radiante, pura e intensa, experiências fora do corpo, entrando em outra realidade ou dimensão, visão e/ou comunicação com seres espirituais, o túnel e revisão da vida (tipo aquela sensação de que sua vida inteira passou como um flash diante de seus olhos).

A maioria das pessoas classificam a experiência como sobrenatural (pessoas religiosas principalmente). A ciência não tem uma resposta comprovada ao assunto, mas... não é porque não consegue explicar, neste momento, que torna válida as teorias sobrenaturais (mesmo porque não há como testar algumas variáveis).

O Globo Repórter falou sobre isso (assista aqui). Sobrenatural, fenômeno psicológico... quem sabe?



THE LONELINESS OF THE LONG DISTANCE RUNNER é baseado na história de Alan Sillitoe que se tornou um filme em 1962. O filme fala de um jovem que é preso depois de roubar uma padaria. Ele fica em uma prisão para jovens delinquentes e para se distrair ele passa o tempo correndo. Descobrem seu talento como corredor e oferecem a ele um meio de sair da prisão (e promover o nome da instituição): vencer uma importante corrida cross-country contra alunos da escola pública.



SPOILER: Se você não for ver o filme ou ler o livro, saiba que o garoto quando está perto de vencer a corrida, para no caminho. Ele não aceita vencer uma corrida por aqueles que o prenderam! Ele se ferra depois, mas que tem firmeza, isso tem! (Assista um trecho do filme).



STRANGER IN A STRANGE LAND ao contrário do que muitos dizem, NÃO fala sobre o romance de mesmo nome do escritor estadunidense Robert A. Heinlein (1907 - 1988) lançado em 1961, que conta a história de um humano que é criado pelos habitantes do planeta Marte e quando adulto, vem para o planeta Terra. Ok espertinho, então a música fala do que?

A letra de Adrian Smith fala sobre uma conversa que ele teve com um explorador, que achou o corpo de um homem congelado há muitos anos no polo norte. (Eu não me surpreenderia que ele tivesse lido o livro de Heinlein e tivesse relacionado as coisas.)

DÉJÀ VU fala sobre... Déjà Vu! Aquela estranha sensação de já termos vivido uma mesma situação antes "Feel like i've been here before.." 

Déjà Vu vem do francês, e significa "já visto". Assista abaixo ao vídeo do físico americano Michio Kaku falando sobre o fenômeno.



Finalmente, o grand finale: ALEXANDER THE GREAT (Alexandre Magno, Alexandre O Grande), o rei da Macedônia e de um bom pedaço do mundo...
"My son, ask for thyself another Kingdom, for that which I leave is too small for thee". (King Philip of Macedonia)
Seu tutor foi nada menos que Aristóteles. Era filho de Filipe II que conquistou a Grécia, depois de as Cidades-Estado da Grécia (como Atenas, Esparta, Tebas e Micenas) se acabarem em guerras. Alexandre conquistou um território de 5.646.200 km² e foi o segundo maior conquistador de terras do mundo ("perdeu" "apenas" para Genghis Khan). Nasceu em 356 AC e morreu de febre na Babilônia em 323 AC.


Detalhe do chamado "Mosaico de Alexandre" representando Alexandre em seu cavalo, Bucéfalo 
(Museu Nacional Arqueológico de Nápoles).


O Império de Alexandre Magno

A música tem um probleminha histórico. Na letra de Harris consta que o exército de Alexandre não o seguiu até a Índia pois estavam cansados, mas o exército de Alexandre o seguiu sim. Eles tiveram que se retirar pois viram que vencer os indianos não seria possível. Mas isto não diminui a grandeza deste som épico nem um pouco! Assista abaixo um pequeno documentário no History Channel sobre Alexandre.



TRACKLIST DE SOMEWHERE IN TIME (1986)

1. CAUGHT SOMEWHERE IN TIME
2. WASTED YEARS
3. SEA OF MADNESS
4. HEAVEN CAN WAIT
5. THE LONELINESS OF THE LONG DISTANCE RUNNER
6. STRANGER IN A STRANGE LAND
7. DÉJÀ VU
8. ALEXANDER THE GREAT



FORMAÇÃO
BRUCE DICKINSON - Vocalista
STEVE HARRIS - Baixo e Backing Vocals
DAVE MURRAY - Guitarra
ADRIAN SMITH - Guitarra e Backing Vocals
NICKO MCBRAIN - Bateria

LEIA TODOS OS POSTS DA SÉRIE
IRON MAIDEN (1980) // KILLERS (1981) // THE NUMBER OF THE BEAST (1982) // PIECE OF MIND (1983) // POWERSLAVE (1984) // SEVENTH SON OF A SEVENTH SON (1988) // NO PRAYER FOR THE DYING (1990) // FEAR OF THE DARK (1992) // THE X FACTOR (1995) // VIRTUAL XI (1998) // BRAVE NEW WORLD (2000) // DANCE OF DEATH (2003) // A MATTER OF LIFE AND DEATH (2006) // THE FINAL FRONTIER (2010)
Próxima
« Anterior
Anterior
Próxima »