Nicko McBrain: "Fizemos grandes álbuns com Blaze. Ame ou não, faz parte da história do Maiden"


O baterista Nicko McBrain falou recentemente sobre a passagem do vocalista Blaze Bayley pelo Iron Maiden entre 1994 e 1999. Durante bate-papo com Aquiles Priester no Youtube, Nicko foi perguntado se considerava Bayley, de fato, a melhor opção para substituir Bruce Dickinson. Ele também foi questionado se um vocalista como Michael Kiske, que havia acabado de deixar o Helloween e estava trabalhando com Rod Smallwood (empresário do Iron Maiden) na época, não poderia funcionar de forma mais adequada para a banda.

McBrain respondeu: "Não me entenda mal, mas nós ouvimos milhares de pessoas. Tivemos pessoas ouvindo CDs, fitas, fotos, currículos e tudo o mais. Com relação a Michael Kiske... realmente queríamos um cantor britânico. Geoff Tate foi especulado e foi algo como: 'bem, ele é americano e essa é uma banda britânica'. Houve um pouco desse viés".

Nicko também comentou que Blaze Bayley tinha uma performance irregular, de certa forma, durante sua passagem pelo Iron Maiden. "O lance com o Blaze é que ele cantava muito bem em algumas noites, era brilhante. E tinham várias outras noites em que não era tão bom", afirmou.

Os álbuns gravados com Blaze, "The X Factor" (1995) e "Virtual XI" (1998), foram elogiados por Nicko McBrain. "Tivemos esses dois discos, 'The X Factor' e 'Virtual XI'. E, claro, tivemos aquele esquema de divulgação com os times de futebol e tudo o mais. Ele estava em sua glória! Então, sim, fizemos dois grandes álbuns. Ame ou não, faz parte da história do Maiden e eu não interpreto isso de outra forma", concluiu.

Assista à entrevista na íntegra no player de vídeo a seguir.



Fonte: Whiplash.Net
Tecnologia do Blogger.