Blaze Bayley: "Foi um choque deixar o Iron Maiden"


O vocalista Blaze Bayley, que esteve à frente do Iron Maiden de 1994 a 1999, contou em entrevista para Daniel Sarkissian que sua demissão da banda há vinte anos foi algo totalmente inesperado.

"Foi um choque deixar o Iron Maiden - um verdadeiro choque. Mas as vendas de CD estavam em baixa, não havia mais interesse pela banda, as coisas estavam indo ladeira abaixo, e eles queriam uma reunião - a gravadora queria. O Deep Purple tinha se reunido. Então Bruce (Dickinson) deveria voltar. O chato disto tudo é que Bruce é um sujeito muito legal e sempre apoiou minha carreira. Nos conhecemos antes do Maiden - eu o conhecia antes de estar envolvido com o Maiden - e mesmo depois ele continuou sendo muito gentil comigo. Mas havia uma diferença. Era como perder qualquer coisa grande de sua vida, é doloroso, é um ajuste que você tem que fazer - bom, tocar para plateias pequenas não é um ajuste, sempre fiz isto, adoro cantar. E quando estou no palco não importa se é para poucas centenas ou milhares. Então, não é este o lance, mas o choque aconteceu por não estar mais no trabalho em que eu estava, é assim para todo mundo. Não importa se é o Iron Maiden ou não, pode ser um trabalho de dirigir o ônibus, uma fábrica, qualquer tipo de trabalho, quando você o perde você fica chateado".



Fonte: Whiplash.Net
Tecnologia do Blogger.