Fernando Leal: esse cara já viu 230 shows do Iron Maiden



O espanhol Fernando Leal tinha 16 anos quando viu o Iron Maiden pela primeira vez. Um colega de seu pai o acompanhou até o Rockódromo, em Madrid, e durante as duas horas do longo show ele ficou alucinado com as luzes vermelhas, fumaça e perícia da banda de Heavy Metal. Era o show mais intenso que ele já tinha visto, embora ele mal pudesse imaginar que nas próximas três décadas veria centenas de concertos daquela banda de Londres. Pra ser mais exato, foram 230 até hoje, em todo o mundo: México, Austrália... e Espanha, é claro. "As minhas férias servem para isso. Ficar 15 dias na praia é uma perda de tempo", sentencia este madrileño de Alcorcón, sobre seu incomum estilo de vida.

O caso de amor de Fernando começou em 1986, quando Somewhere in Time, o álbum do Iron Maiden com temática espacial e sintetizadores foi lançado. Assim como milhões de outras crianças, Fernando ficou alucinado com as linhas de baixo galopantes e imagens macabras da banda. Depois de experimentá-la ao vivo pela primeira vez, ele se entregou.

"Eu vi todos os shows do Iron Maiden na Espanha desde então" afirma Fernando, que ainda revelou que não mediu esforços para que isso acontecesse. Uma vez, quando servia ao exército, ele fugiu pela janela do quartel com seu traje de combate completo, para ver um show do Iron Maiden. Nesse dia, ele ainda ficou um pouco envergonhado por ter aparecido com a cabeça raspada.

Depois de vê-los algumas vezes em seu país de origem, os shows espanhóis já não eram suficientes para Fernando Maiden (como ficou conhecido na cena do metal espanhol). Então, em 1998, ele pegou seu passaporte e viajou para Londres. "Foi muito diferente ver a banda tocar em sua própria casa", explica.



Curioso para saber como a experiência iria se traduzir através das fronteiras, ele começou a viajar o mundo para ver o Iron Maiden. Sua maior proeza foi ver os shows da banda no Japão e Austrália em 2008, quando conseguiu realizar o sonho de todo fã da banda, aparecer e um vídeo oficial do Iron Maiden. "Dá uma olhada em Revelations no Flight 666, eu estou lá nos primeiros dez segundos", comenta com orgulho.



Claramente, este turismo heavy metal não sai barato, mas Fernando escolheu deixar algumas coisas de lado. "Eu não tenho filhos nem carro, mas tenho hipoteca, trabalho e tenho algum dinheiro extra", explica ele. "Por várias razões de saúde eu não bebo, então eu realmente não saio muito. Eu apenas não me esqueço de comprar os ingressos com antecedência e na maioria das vezes eu durmo no aeroporto. É mais barato. Na minha viagem para Índia e Dubai, fui e voltei em quatro dias."

O chefe de Fernando é um personagem fundamental nesta obsessão; ele é relativamente flexível com dias de folga e não se importa muito que Fernando às vezes venha diretamente do aeroporto. No entanto, está ficando mais difícil se organizar para essas viagens espontâneas. "Antes costumava ser muito mais fácil escolher apenas dias específicos, mas agora o chefe quer me dar férias em blocos e fica muito mais difícil acompanhar as turnês", diz Fernando.

Os amigos de Fernando o consideram uma aberração. "Eles crescem, se casam e tem filhos. Eu acabei escolhendo outro modo de vida", diz ele. "Minha namorada é a única que realmente parece me entender", acrescenta, explicando que eles frequentemente viajam juntos e reservam um pouco mais de tempo para passear.

De acordo com o espanhol, o seu nível de dedicação ao Iron Maiden não é de todo incomum entre os fãs da banda. "Eu conheço um cara da Suíça que já viu mais de 300 shows do Maiden", diz Fernando, claramente impressionado.

Ao longo dos anos, Fernando já esteve com seus heróis em mais de uma ocasião. Em Dublin, ele acabou bebendo umas cervejas com Janick Gers, guitarrista da banda. No entanto, ele geralmente prefere não se aproximar. "Eu gosto de manter certa distância", diz ele. "Eu não quero ficar desapontado, você sabe?".

O que está claro, é que Fernando está muito empolgado com a recuperação do vocalista Bruce Dickinson após sua recente batalha contra o câncer, pois isso significa que eles inevitavelmente estarão de volta aos palcos para mais uma turnê. "O dia que eu ficar entediado em um show, eu vou parar de ir", diz Fernando. Por enquanto, isso não parece muito provável.

Fonte: Vice

Próxima
« Anterior
Anterior
Próxima »