Steve Harris: "Eu só espero poder continuar o quanto puder"


Em entrevista para Zach Cooney, da rádio norte-americana WSOU, o baixista Steve Harris falou sobre seu projeto paralelo British Lion, o novo álbum "The Burning" e muito mais. Confira alguns trechos:

Como o British Lion começou?
"Eu estava basicamente fazendo tudo pela banda, estava escrevendo com Richard Taylor (vocalista), gerenciando e agendando shows, todo tipo de coisa, gravando demos e então tudo implodiu. Acabei dizendo ao Richie um dia: 'Tenho que garantir que algo aconteça com isso, é bom demais para não ver a luz do dia'".

O álbum de estréia é muito mais pesado, noto muito mais sua presença no baixo neste álbum...
"Eu tentei algumas coisas diferentes no primeiro álbum, alguns sons diferentes. Então, neste álbum, é realmente muito mais como eu toco ao vivo, então é um pouco mais de volta ao normal."

'The Burning' soa um pouco mais progressivo. Isso foi intencional?
"Foi intencional apenas tentar recriar no estúdio o que fazemos ao vivo. Em algumas músicas, tínhamos acabado de sair de uma turnê e fomos direto pro estúdio".

Havia algo do passado que você queria trabalhar em termos de riff ou letras?
"Bem, eu tenho ideias o tempo todo, quero dizer, provavelmente ainda tenho muitas ideias para usar na minha vida. Então, sempre há coisas por aí, mas sim, às vezes as coisas vêm à tona alguns anos depois."

Se você estivesse começando hoje, em comparação com 40 anos atrás, pensaria que é mais difícil para os músicos chegar ao sucesso?
"É mais difícil pois não se vende mais álbuns, mas você pode estar na internet pra muito mais pessoas ao redor do mundo, então é uma coisa de dois gumes. Claro, todo mundo está tentando fazer isso, então é mais difícil."

O que você pensa sobre sua carreira?
"Bem, eu ainda estou indo aos lugares, ainda aqui e ainda satisfeito por estar fazendo isso. Eu só espero poder continuar o quanto puder."

Tecnologia do Blogger.