Bruce Dickinson: "Vivo sem Twitter, Facebook e todas essas besteiras"



Em entrevista para o Grantland.com, o vocalista Bruce Dickinson confessou que não entende muito de mídias sociais e comentou a relação do Iron Maiden com os fãs pela internet:

"Eu entendo que hoje em dia todos estão com uma presença muito grande nas mídias sociais e blá blá blá - ok, isso é ótimo", disse. "Nós temos um grande time e eles cuidam de nossas mídias sociais. Eu ignoro isso por completo. É como se eu vivesse em outro mundo, desprovido de Twitter, Facebook e todas essas besteiras que são faladas por todas essas pessoas. Eu vivo no meu mundinho e é isso que faz os discos. Então não sei o que está acontecendo no Twitter, não poderia me importar menos".

Quando perguntado se há algo em particular que o irrita nas mídias sociais, ele disse: "Não, porque eu não me deixo ser incomodado. Eu não dou atenção a isso. Eu nem sei como acessar o Twitter. Quero dizer, meu celular é um Nokia que nem mesmo pode tirar fotos. Ele está amarrado com fita. Esse é meu celular, e as pessoas olham para isso com horror. As pessoas dizem: "Por que você não usa um iPhone? Porque ele fica poluído de merda."

Ele continuou: "A moda agora entre as bandas é manter essa cultura pop, sentar lá tweetando seu cuspe para as massas. É uma merda auto indulgente e narcisista. Eu lanço discos. Não fico lá tweetando. Eu nem sei quantas palavras você pode dizer no Twitter antes de ficar sem inteligência."

Dickinson, porém, vê um valor nas mídias sociais, na forma que ela melhora a experiência dos fãs do Iron Maiden e encoraja a comunicação:

"Eu acho que a Internet é uma grande forma da comunidade heavy metal interagir e se relacionar, sem ter que tolerar um comportamento servil para com a mídia de massa", disse. "Desse ponto de vista, nossa comunidade e todo o IronMaiden.com funciona brilhantemente para nós. As pessoas podem se envolver com o portal e falar entre si. Para nós, como uma banda, não precisamos nos envolver, porque a audiência se evolve sozinha. Nós lançamos um álbum e deixamos ele correr seu fluxo. Eles podem ter suas próprias opiniões, fazer suas próprias afirmações. Eles vão criar suas próprias comunidades em suas próprias palavras. Nós lançamos a música e deixamos as pessoas ouvirem. Na verdade é assim mesmo que deve ser."

Fonte: Whiplash.Net

Próxima
« Anterior
Anterior
Próxima »