Empire Of The Clouds: desastre do R101 inspirou faixa épica de 18 minutos

O disco The Book Of Souls traz a canção mais longa que o Maiden já gravou: Empire Of The Clouds. A faixa promete ser uma ópera do metal pesado com 18 minutos, repleta de trechos de Bruce Dickinson pela primeira vez ao piano e floreios orquestrais suntuosos. Escrita pelo vocalista do Iron Maiden, a música conta de maneira detalhada e poética a história de um desastre da década de 1930, o acidente do dirigível R101.



O R101 foi um dirigível britânico, o segundo da série R100 fabricado pela Royal Airship Works. Quando foi construído em 1929, ele era a maior aeronave do mundo, sendo superado apenas cinco anos depois pelo dirigível alemão LZ 129 Hindenburg.

Construído como parte de um programa do governo britânico para desenvolver aeronaves civis que fossem capazes de operar em rotas de longa distância dentro do Império Britânico, o R101 foi projetado e construído por uma grande equipe de engenheiros.

Após alguns voos de ensaio e algumas modificações posteriores para aumentar a capacidade, que incluiu o alongamento da aeronave para mais 46 pés (14m), o R101 caiu em 05 de outubro de 1930 na França, durante a sua viagem inaugural no exterior, matando 48 das 54 pessoas a bordo. Entre os passageiros estavam Lord Thomson, o ministro que tinha iniciado o programa e outros altos funcionários, incluindo os designers do dirigível.

A perda do R101 foi um dos piores acidentes de dirigíveis da década de 1930 e o desastre acabou encerrando o programa de desenvolvimento dos dirigíveis britânicos.



O tema não é novidade para Bruce Dickinson, em 1996 durante sua carreira solo uma faixa do disco "Skunkworks" trazia o nome do dirigível R101. Apesar de sua letra não tratar do desastre de maneira explícita, a referência estava lá.

Em fevereiro de 2014, o vocalista do Iron Maiden anunciou sua participação como investidor do projeto que lançará em 2016 a maior aeronave do mundo. O veículo híbrido aéreo (Hybrid Air Vehicle, HAV, um tipo de dirigível) que foi batizado de Airlander, pode mudar o transporte aéreo para sempre, pois poderá ficar no ar por dias, e oferecer uma incrível eficiência de combustível com poluição sonora mínima, além de não precisar de uma pista de pouso e decolagem.

- SAIBA MAIS SOBRE O PROJETO AIRLANDER



Próxima
« Anterior
Anterior
Próxima »