Entrevista: Eddie fala pela primeira vez!



A música do Iron Maiden é amada por várias gerações de headbangers. Na próxima turnê, não se surpreenda se você encontrar-se entre um garoto de 17 anos de idade, e um senhor de 47 em um dos seus shows. Se você perguntar a eles como e quando ouviram a banda pela primeira vez, as chances são muito boas de que ambos lhe digam algo sobre a arte impressionante da capa de um disco e o pensamento: "Eu tenho que ouvir e saber como soa essa banda!"

Sem dúvida, o Iron Maiden tem uma das melhores "discografias visuais" da história da música, com capas centradas nas caras e bocas do "assustador" mascote Eddie. De 1980 com a estréia da banda ao último álbum 'The Final Frontier', temos Eddie nas capas dos álbuns do Iron Maiden ostentando dezenas de diferentes trajes e disfarces. Ele já foi um faraó egípcio em 'Powerslave' (1884), um comandante de tanque militar em 'A Matter of Life and Death' (2006) e por último um guerreiro alien que vai massacrar astronautas desamparados em 'The Final Frontier' (2010).

Mas, e se Eddie desse uma entrevista? O que ele falaria? Pois bem, como os membros da banda estão de férias e dificilmente vão dar entrevistas até a próxima turnê, Eddie aceitou o convite de Michael Galluci do site Cleveland Scene, e o resultado foi um divertido bate-papo imaginário com o mascote do Iron Maiden! Confira!

Várias bandas de metal já tiveram mascotes, mas poucos conseguiram a sua longevidade. Como foi a primeira vez que você foi associado ao Iron Maiden?

Eddie: É realmente surpreendente. Aquele cão/suíno do Motörhead está sempre por perto, vou dar um jeito nisso. Eles o colocam em uma jaula nos bastidores. E se você quer manter suas mãos e pés longe do bar, vou te dizer. Você acha que estar entre Lemmy e seu Jack Daniel's é arriscado? Tente aproximar-se dessa besta. O Megadeth também tem aquele cara com rosto de caveira. Nos reunimos uma ou duas vezes. Não foi legal. Ele tem a personalidade do Mustaine. Eu não sei o que aconteceu com os 'robôs animais' que o Judas Priest costumava ter, a águia e o leão/tanque. Tenho saudades desses caras. Mas eu realmente sou do tipo 'rei do pedaço'. Para responder à sua pergunta, eu estava em Londres, tentando me tornar um modelo masculino, mas não estava funcionando. Eu estava longe do padrão, e assim um rapaz com o meu físico estava destinado a uma vida de portas fechadas batendo no seu rosto, sabe? Mesmo os punks e góticos não queriam ter nada a ver comigo. Mas, então, esses caras me viram na rua e disseram: "Estamos desesperados por uma imagem, e você é perfeito! Seja a capa do nosso álbum!" Então eu disse sim, pensando que seria como um trampolim para algo maior, sabe? Bem, 30 anos depois, aqui estou eu.



Você parecia meio punk na capa do primeiro álbum.

Eddie: Sim, eles me pegaram em um daqueles dias de real desespero. Eu tinha ficado acordado durante dias, e meu cabelo realmente não estava no seu melhor momento. Mas adorei a imagem, então lá vai.

De todos os trajes que já colocaram em você, qual o seu favorito?

Eddie: Bem, suponho que devo dizer que gosto do novo - que é o que um artista sempre deveria dizer, não sabe? Mas, honestamente, acho que meu favorito era o do Powerslave. A idéia de ser adorado realmente me atrai. Aquele, e o Live After Death, onde eu estou estourando para fora da sepultura. Eles realmente me enterraram, você sabe! E eu não pude ver isso, mas eu tenho medos e inseguranças como qualquer outra pessoa, de ser enterrado vivo, bem, toda essa sujeira e sangue está no topo da lista, né? Então, minhas lembranças positivas são na sua maioria apenas as de sair de debaixo da terra sangrenta! Digo-te, nós tivemos algumas discussões, depois disso, os membros da banda e eu.

Qual a sua opinião sobre a capa do álbum novo?

Eddie: Oh, eu gostei! Sou um grande fã de ficção científica. Foi bem difícil, no entanto. Essa maquiagem levou uma eternidade para ser feita e você mal conseguia me ver por baixo de tudo. Acho que agora eu sei o que o cara que interpretava o Predador sentiu naquele filme.



E falando dos membros da banda, há sempre alguma tensão com relação a eles, já que você é bem mais famoso e reconhecido do que a maioria deles?

Eddie: Sim, eles sabem quem é o cara da banda. Quer dizer, se você vê uma foto deles e eu não estou em algum lugar, você vai perguntar: "Quem são esses caras?" Eles são apenas cinco ingleses de meia-idade, em linha reta fora do pub.

Seis, na verdade. Você está esquecendo o guitarrista Janick Gers. Ele está na banda desde a década de 1990.

Eddie: Ah, sim, aquele cara. Você sabe, eu realmente as vezes esqueço que é mesmo um guitarrista ali, sempre correndo, pulando e girando em círculos pelo palco. Na primeira turnê com ele, eu pensei que era algum tipo de acrobata contratado, francamente. Bem, para responder à sua pergunta - não, não, nós nos damos super bem. Eu realmente senti falta de Bruce e Adrian, quando eles saíram da banda e fiquei muito feliz quando eles voltaram.



Você tem uma música favorita do Iron Maiden?

Eddie: Olha cara, eu não presto atenção à música. As vezes até saio do local do show e retorno apenas na hora da minha participação. Até tentei ouvir algumas vezes, mas que inferno, algumas dessas canções são muito longas. "The Rime of the Ancient Mariner" - Porra, eu poderia colocar isso, sair, chegar em casa e voltar a tempo para o refrão final! Não, não, eu vou lá faço a minha parte e ganho o meu cachê, tal como o resto da equipe. Eu não faço nada diferente do que os caras que carregam os amplificadores, eu sou apenas mais famoso, é isso.

O que você acha que vai fazer se a banda acabar ou se aposentar?

Eddie: Você sabe, eu tenho pensado muito nisso, de verdade. Estou planejando abrir uma padaria artesanal com a mulher da capa do primeiro álbum do Black Sabbath. Nós nos conhecemos há anos. Ela é muito quieta, recatada, você sabe, mas tem uma personalidade encantadora.

Fonte: Cleveland Scene
Adaptação: Iron Maiden 666
Próxima
« Anterior
Anterior
Próxima »