Nikki Dickinson: cantora diz ser filha 'rejeitada' do vocalista do Iron Maiden

A cantora americana Brittany Potts (33 anos), que se apresenta com o nome artístico de Nikki Dickinson, revelou em entrevista ao tabloide britânico The Sun, que o vocalista do Iron Maiden é seu pai. Ela diz que o conheceu em 2010, mas que Bruce Dickinson passou a rejeitá-la a partir de 2012. 

De acordo com Brittany, sua mãe Angela Potts teve um relacionamento breve, de duas semanas, com Bruce Dickinson em 1986. Nessa época, o vocalista estava se separando de sua primeira esposa, Jane, mas ainda não era casado Paddy Bowden, sua segunda esposa.

Bruce e Angela teriam se conhecido em Frankfurt, na Alemanha. Ela tinha 17 anos e ele, 30, mas o relacionamento não prosperou. Contudo, a jovem Angela engravidou e Brittany nasceu em 1987. Apenas em 2010, aos 23 anos, Brittany entrou em contato com Bruce Dickinson para revelar que era filha dele. Ela foi a um show do Iron Maiden em San Bernardino, na Califórnia, e também conheceu Paddy na ocasião.

"Os olhos de Bruce brilharam e a primeira coisa que ele disse foi: 'você é tão linda'. Eu não sabia como reagir, então falei: 'não, não sou, eu me pareço com você'. Ele me chamou para entrar, mas deu um abraço, parecia que eu estava abraçando uma versão masculina de mim", afirma Brittany revelando que Paddy também foi muito simpática com ela naquele dia.

No dia seguinte ao show, Brittany levou seus dois filhos, ainda crianças, para conhecer o vovô Bruce. "Ele pegou os dois e estava animado, muito feliz. Tiramos uma foto. Quando nos despedimos, ele me disse que manteríamos contato". Segundo ela, Bruce respondeu seus primeiros contatos via e-mail. Entusiasmada, a cantora enviou também algumas gravações musicais e recebeu elogios.

Mas segundo o relato, de 2012 em diante tudo mudou. Ela diz que esteve novamente com Bruce, acompanhado de Austin, um dos filhos com Paddy, e depois disso Dickinson teria parado de responder suas mensagens. 

"Enviei muitos e-mails para Bruce, mas ele não respondia. Comecei a ficar com muita raiva e ligava, deixando mensagens. Só queria que ele falasse comigo e ele não falava. Ele nunca me deu uma explicação do porquê. Senti vergonha, porque nasci de um caso. Ele me fez sentir que sou algo a esconder. Estou com raiva porque ainda tenho perguntas que ele nunca respondeu quando o conheci", declarou ela.

Brittany também conta que, sentiu-se muito chateada por sequer ser citada na autobiografia de Bruce Dickinson, "Para que serve esse botão?". "Soube do livro e eu nem sou mencionada. Eu não existo. Isso fez com que eu me sentisse muito indesejada. Depois que ele parou de me responder, parecia como se eu não fosse boa o bastante. Agora, ele tem uma chance - meio que a última", afirma.

Agora, após revelar sua história para a imprensa, Brittany está dando início a um processo legal onde busca mudar seu sobrenome para Dickinson. 

Até o momento, o vocalista do Iron Maiden ainda não se manifestou sobre o caso. 

Fonte: Whiplash.Net

Tecnologia do Blogger.