Adrian Smith: "A formação do Iron Maiden com três guitarristas realmente funciona bem"


Em entrevista para o programa "My Planet Rocks" da rádio Planet Rock, o guitarrista Adrian Smith falou sobre como foi o processo de adaptação do Iron Maiden para o formato com três guitarristas, depois de sua volta para a banda em 1999.

"Poderia ter dado terrivelmente errado, não poderia? Quer dizer, imagine isso com três Yngwie Malmsteen ou três Ritchie Blackmore. Não funcionaria. Dave e eu temos um passado. No começo, talvez eu pensasse que Janick e eu faríamos meio set cada ou algo assim. Mas Steve teve essa ideia maluca. Ele sugeriu que fossem três guitarristas. Eu gostaria de estar na sala quando ele disse isso. Mas nós tentamos. Fomos para Portugal, começamos a trocar algumas ideias juntos em um galpão. Era como um clube de motos; havia várias motos lá dentro. Estávamos todos de pé, olhando uns para os outros, e alguém perguntou: 'Alguém tem alguma ideia?' Então eu disse: 'Tenho um riff'. Então, eu tinha 'The Wicker Man' e começamos a tocá-la, e rolou aquela conexão. Então continuamos a partir daí. "

Embora alguns fãs do Maiden temessem que a clássica interação das guitarras gêmeas da banda fosse perdida em um mar interminável de solos, Smith diz que a configuração de três guitarristas foi mais suave do que o esperada.

"Funciona! Surpreendentemente, funciona. Nas coisas antigas, há tantas harmonias, solos em uníssono, riffs - quero dizer, é muito trabalho. Na verdade funciona bem com três guitarras, especialmente ao vivo."

Tecnologia do Blogger.