Zé do Caixão: o que ele achava do Eddie e do Iron Maiden?


O cineasta brasileiro José Mojica Marins, que ficou conhecido em todo o país pelo personagem Zé do Caixão, morreu nesta quarta-feira (19/02), aos 83 anos, em decorrência de uma broncopneumonia.

Mojica dedicou toda sua vida ao gênero do terror como diretor e intérprete de seu personagem mais famoso. E foi como o Zé do Caixão que ele ganhou reconhecimento e o título de "pai" dos filmes do gênero de terror no Brasil, tendo lançado mais de 30 filmes em toda a sua trajetória.


Em 2013, ao ser convidado para ser DJ de uma badalada festa de Halloween, o cineasta revelou em entrevista para o jornal O Globo o que achava de bandas como o Iron Maiden e disse gostar do grupo.

O Globo: O que você acha de bandas que costumam adorar demônios ou que tenham mascotes assustadores, como o Eddie, do Iron Maiden?
Zé do Caixão: Quando se brinca com o fantástico pode-se sofrer consequências indesejadas. A simples colocação artística é bem vista, mais há limites para o bom senso e para a sanidade. Quem realmente adora o Demônio, um dia arderá no Inferno, isso é uma verdade.

O Globo: Quais são suas bandas preferidas?
Zé do Caixão: Gosto dos Ramones, do próprio Iron Maiden, do White Zombie, e dos brasileiros Sepultura e Titãs.


Em 2010, no seu programa de entrevistas "O Estranho Mundo de Zé do Caixão", exibido no Canal Brasil, o cineasta recebeu o Pastor Marcos Motolo, bastante conhecido entre os fãs do Iron Maiden por ter 172 tatuagens da banda e ter sido um dos personagens do documentário "Flight 666".

Confira como foi a entrevista e os divertidos erros de gravação, que mostram Zé do Caixão um tanto quanto inseguro quanto a pronúncia do nome da banda de Heavy Metal.









Tecnologia do Blogger.