Nicko McBrain: "Clive Burr era um grande amigo e um baterista fantástico"


Em entrevista à rádio WTOP o baterista Nicko McBrain relembrou passagens de sua carreira ao lado do Iron Maiden. O músico substituiu Clive Burr em 1982 e, desde então, segue na banda de forma ininterrupta - é o terceiro integrante a ficar mais tempo na banda, atrás apenas do baixista Steve Harris e do guitarrista Dave Murray.

McBrain relembrou que tocou com bandas como Trust e Pat Travers, além do McKitty, antes do Iron Maiden. "Em 1979, eles (Maiden) fizeram o primeiro show na Bélgica. Eu estava com o McKitty e tocamos no mesmo local. Vi o primeiro show do Iron Maiden fora da Inglaterra. Aquela foi a noite em que percebi que eu acabaria entrando na banda", afirmou.


Nicko disse que sua performance chamou a atenção de Harris já naquela época. "Steve me viu fazer um solo improvisado de bateria e baixo, porque o equipamento do guitarrista estragou. Steve se lembrou de meu solo e disse que foi um dos melhores que ele já viu - e olha que ele não é um cara de solos. Aquilo me credenciou a substituir Clive, que não estava tocando tão bem e o coração dele já não estava mais na banda. A primeira pessoa da qual se lembraram fui eu. Eu estava no lugar certo, na hora certa", disse.

"Clive Burr era um grande amigo e um baterista fantástico. Ele apenas perdeu a paixão. Eu assumi o banquinho da bateria dele. Toquei em uma banda chamada Trust e quando eu saí para entrar no Maiden, Clive entrou para o Trust e fez um disco com eles. Meio que trocamos as posições. Foi uma história estranha, muitos não sabem disso. Então, me tornei o segundo integrante mais duradouro do Iron Maiden, fora Steve. Tem Dave e eu. Não é Bruce (Dickinson, vocalista), nem Adrian (Smith, guitarra), pois eles ficaram um tempo fora", afirmou Nicko.

Fonte: Whiplash.Net
Tecnologia do Blogger.