Bruce Dickinson conta como Jimi Hendrix inspirou o avião do Iron Maiden


Uma das muitas histórias que Bruce Dickinson conta em suas palestras ao redor do mundo é a de como o lendário guitarrista Jimi Hendrix inspirou o Iron Maiden a ter seu próprio avião, o Ed Force One. Na Campus Party de Brasília ele repetiu essa história:

CPBSB3: ASSISTA PALESTRA DE BRUCE DICKINSON NA ÍNTEGRA

Bruce Dickinson: "Eu li um livro sobre Jimi Hendrix quando estava aprendendo a voar e descobri que no início de sua carreira, as pessoas na América costumavam viajar em velhos DC-3, algo um pouco mais rápido do que ir andando, mas não tão confiável. Aí depois vieram os Boeings 727 e de repente a América estava cheia de jatos. Viajar era fácil, pois o combustível era tão barato que os ingressos também eram muito baratos e lembre-se, antes do '11 de setembro', se é que houve um tempo antes do '11 de setembro', quando não havia TSA, você podia levar sua avó morta, latas de fluido de isqueiro ou gasolina, motoserras ou o que diabos você quisesse num avião, pois ninguém se importava".

"Então, o empresário do Hendrix disse: Hey! Por que não pegamos apenas um par de guitarras, algumas baquetas e de repente você pode estar em San Francisco num dia e no dia seguinte em New York? Isso só vai nos custar algo como U$ 500! Uau! Ok, mas é claro que alguém perguntou: como faremos com os amplificadores e o PA? Aí o gerente disse: você pode apenas alugá-los é simples!"


"Eu li isso e me inspirei, pois sou basicamente uma criança grande de 60 anos de idade, então achei que, de forma bem romântica, também poderia voar por aí com uma banda e fazer shows, pois eu pilotaria o avião e poderia fazer isso cantando! Mas é claro que não seria tão fácil assim, pois isso nunca acontece dessa forma. Os contadores disseram que não poderíamos fazer isso, que não tínhamos dinheiro para ir até a América do Sul, Austrália, Nova Zelândia ou África do Sul. E então o que diríamos para nossos fãs? Que não fomos até eles porque nossos contadores disseram não? O que acontece se não aparecermos lá? Vamos transformar nossos fãs em clientes e aí eles se tornariam fãs do Metallica! Não podemos deixar isso acontecer!"

"Eu então apareci com essa ideia maluca, pois eu estava trabalhando como piloto em uma companhia aérea e sabia que no inverno da Europa o aluguel de aviões era muito mais barato. Por que não ter nosso próprio Tapete Mágico? Aí o contador te olha e diz que você só pode estar tomando muitas drogas. Nada disso, eu tinha acabado de ser picado pelo mosquito da criatividade. Com nosso próprio avião, poderíamos levar alguns equipamentos, nossa equipe e sair por aí ao redor do mundo mais rapidamente. E foi isso que aconteceu."




Tecnologia do Blogger.