Bruce Dickinson diz à Globo News que indústria musical explorou fãs



Em entrevista para a Globo News, Bruce Dickinson expôs sua opinião sobre a indústria musical em entrevista ao programa "Conta Corrente", exibida recentemente, após a palestra do músico em São Paulo, no último dia 14 de maio.

Para o vocalista, a relação entre os fãs e a indústria da música, antes da internet, era de "exploração". "A indústria da música explorava seus clientes. As gravadoras estavam ganhando muito dinheiro sem fazer muita coisa. Elas acreditavam que os downloads iam simplesmente desaparecer, mas não desapareceram", afirmou.

Para Bruce, a internet apresentava uma oportunidade de negócios, em vez de uma situação negativa, de prejuízo. "Não fizeram nada a respeito, não viram que os downloads eram uma ótima maneira de ter acesso aos fãs, ou clientes, se preferir. Mas as bandas perceberam. As bandas estavam muito à frente das gravadoras", disse.

Dickinson citou o público brasileiro como exemplo - em sua maioria, segundo ele, mais jovem que em outros locais. "O Brasil, por exemplo, tinha um dos públicos mais jovens entre todos os países do mundo. Consequentemente, entendiam bastante de internet. Então, para uma banda como o Iron Maiden - abraçamos a internet bem no começo. Isso foi ótimo para nós. Entrávamos em contato com as pessoas no Brasil diretamente. Mas as gravadoras falharam em entender isso porque eram muito arrogantes, antigas e lentas", afirmou.

Assista à entrevista, na íntegra:



Fonte: Whiplash.Net
Próxima
« Anterior
Anterior
Próxima »