Bruce Dickinson: "Estamos a apenas um passo de Auschwitz"



O vocalista Bruce Dickinson falou, em entrevista para a revista Newsweek, sobre sua experiência ao visitar o Memorial e Museu de Auschwitz-Birkenau e o Memorial Oświęcim, na Polônia, durante a "World Slavery Tour" em 1984.

Cenário de um dos maiores extermínios humanos de todos os tempos, o campo de Auschwitz, com suas câmaras de gás e suas histórias sombrias, foi palco do assassinato de milhares de prisioneiros durante o Holocausto perpetrado pelo nazismo durante a Segunda Guerra Mundial.

Dickinson disse: “Auschwitz é um local horripilante, o cara polonês que nos guiou nos mostrou todo o lugar em detalhes, e eu ficava ‘Como alguém pode fazer isso?’. Não aguentei ficar lá por mais de algumas horas. Realmente fez a minha cabeça. Você pode sentir o mal daquele lugar."

“Nós achamos que todos nós somos seres humanos do século XXI, mas estamos a apenas um passo de Auschwitz, e não digo isso somente por causa dos judeus. Existe muita coisa igual acontecendo no mundo a cada dia. Aí você pensa 'Quando iremos evoluir?'. E aí alguma coisa horrível acontece como o massacre de Las Vegas, e te faz pensar: 'Qual é a dos seres humanos? Somos todos capazes disso?”

Bruce escreveu sobre sua visita a Auschwitz em sua recente autobiografia: “Não há pássaros ao redor de Auschwitz. É como se o solo contaminasse o ar com o fedor de morte e o mal de todos aqueles que pisaram aqui e planejaram este horror. É a banalidade do planejamento de uma execução industrializada contrastada com o horror dos gritos das câmaras de gás na sua exata medida de horror. O terror, que acredito eu, é o medo escondido dentro de nós de que todos temos um monstro dentro de nós. Eu estremeço cada vez que penso nisso… Chorei muito depois da visita. Fiquei furioso e em silêncio. Só senti a mesma coisa quando visitei Sarajevo dez anos depois”.

Fonte: Whiplash.Net
Próxima
« Anterior
Anterior
Próxima »