Bruce Dickinson: autobiografia na lista dos mais vendidos do The New York Times



Lançada nos Estados Unidos no final de outubro, a autobiografia de Bruce Dickinson, What Does This Button Do?, entrou no número 10 da tradicional lista de best-sellers do jornal “The New York Times”.

Bruce concedeu uma entrevista para a rádio Q104.3 de Nova York e falou um pouco sobre como foi escrever o livro.

“O livro é sobre histórias, minha vida e as coisas que fiz, e é uma celebração da vida. Eu não sou tão interessado por biografias escritas por outras pessoas – por ghostwriters. Se você vai escrever um livro, acho que em um mundo ideal, você deveria escrever sobre você mesmo. Eu queria contar a minha história, mas de uma forma que fosse edificante. Isso é o tipo de quem eu sou. Não estou interessado em falar de coisas ruins. Eu posso escrever canções sobre isso, por exemplo. Eu escrevi metade do livro em um pub. Eu ia até lá, sentava num canto, bebia algumas cervejas por duas ou três horas e, no final disso, tinha 1500 palavras redigidas. Foi bom poder contar histórias e dar uma visão de como o mundo parece da sua perspectiva, de uma forma que não será editada por estranhos.

Minha memória era boa – lembrei-me das coisas graficamente, em detalhes vivos. Nós poderíamos ter um livro de 600 páginas, mas isso teria sido muito difícil. E, de fato, eu completei todas as outras histórias no meu pequeno caderno, teríamos um livro de 800 páginas e eu ainda estaria escrevendo no Natal. Você tem que ter disciplina sobre as coisas. Felizmente, mantivemos o livro de uma forma muito concisa.”

Fonte: Loudwire
Próxima
« Anterior
Anterior
Próxima »