Bruce Dickinson revela depressão e medo de cantar mal após o câncer



Bruce Dickinson revelou em entrevista à revista Kerrang!, que teve muito medo de começar a ter problemas vocais após o câncer na língua. Ainda que os médicos tenham dado na época do tratamento a esperança de que ele poderia retomar as suas atividades com o Iron Maiden dentro de pouco tempo, Bruce teve receio de ter que lidar com possíveis sequelas da doença em sua voz.

"Ninguém sabia como iria soar a minha voz. Inquestionavelmente, algumas coisas mudaram e foi difícil. Muitas coisas eram incertas. Você tinha que abrir o gogó e ver o que sai - se soasse mal, você pensaria, 'oh, merda'".

O vocalista também disse que passou por um período de depressão antes de enfrentar o câncer de cabeça erguida:

"Recusei coisas como tubos de alimentação. Queriam colocar tubos de sangue e fazer buracos em mim. Eu disse, 'não farei isso, vou me alimentar de alguma forma'. Eu pensava, 'vamos fazer tudo o mais rápido possível e, se não funcionar, precisarei de outro plano'. Tive sorte de não perder muito peso, como muitas pessoas perdem. Você pode sentir pena de si mesmo e eu passei por uma fase assim. Mas pensei, 'não há motivo para pensar que terei um resultado ruim aqui'".

Aceitando definitivamente que o Iron Maiden poderia continuará para sempre, os músicos da banda começaram a tomar precauções em suas vidas - em especial, o baterista Nicko McBrain, que parou de beber há cerca de um ano e meio, conforme revelou Steve Harris, também à Kerrang!.

"Não estamos ficando mais jovens. Depois de muitos anos, Nicko parou de beber. Ele parou há cerca de 18 meses. Ele está melhor - acho que todos estão querendo ficar aqui por mais algum tempo e fazendo o que acham que é necessário para isto", disse Steve.

Fonte: Whiplash.Net

Próxima
« Anterior
Anterior
Próxima »