Adrian Smith: "Acho que estamos um pouco mais democráticos"



Em entrevista para a revista Total Guitar, Adrian Smith comentou o processo de composição do Iron Maiden e a nova realidade da banda, que contou com cinco compositores ativos em The Book Of Souls.

“Eu acho que estamos um pouco mais democráticos. Nos anos 80, Steve traria quatro ou cinco músicas prontas, do início ao fim. Mas agora ele está mais interessado em produzir, organizar, trabalhar arranjos, melodias e letras. Ele sempre me pergunta se tenho ideias e geralmente terei ideias muito bem formadas. Vou lá, toco minhas ideias e ele imediatamente cria uma melodia por cima e grava. Então, é assim que nós temos feito ao longo dos anos. Bem, eu digo ao longo dos anos, na minha segunda temporada na banda - nos últimos 10 ou 15 anos, é assim que funciona".

"Em The Book Of Souls, eu fiz um duas músicas com Bruce, e pensei em escrever canções mais curtas, como 2 Minutes To. Midnight e Can I Play With Madness, apenas Bruce e eu. Nós não temos feito isso desde que voltei pra banda. Talvez com The Wicker Man, nós tenhamos feito isso. Então, foi diferente. Então, antes de começarmos a gravar, escrevemos Speed ​​Of Light e Death Or Glory.
Próxima
« Anterior
Anterior
Próxima »