Steve Harris: "Temos dificuldade para compor canções curtas"



O baixista Steve Harris conversou com a Goldmine Magazine sobre as influências de Rock Progressivo Clássico nas composições mais recentes do Iron Maiden.

GM: Você afirmou que o processo de composição para esse álbum foi algo mais refrescante. Por que isso?

Harris: "Normalmente nós íamos aos ensaios, onde nós escrevíamos as músicas e ensaiávamos. E então nós íamos gravar tudo em algum outro lugar. Mas nessa vez, fizemos tudo no mesmo lugar, e isso foi bom porque escrevemos, ensaiamos e gravamos direto. O que faz mais sentido, na verdade, de muitas maneiras diferentes. Nós realmente gostamos disso, mas eu acho que a maioria das pessoas sabem que estúdios são ridiculamente caros e a maioria das pessoas ensaiam em um local separado primeiro, e isso é normal. Dessa vez nós decidimos ir direto e parcialmente porque existia outra banda tocando na sala de ensaios. Nós decidimos ir direto para o estúdio, que é algo mais privado. Isso funcionou muito bem. Eu acho que quando fizermos um próximo álbum, vamos fazer isso de novo."

GM: A faixa de abertura, “If Eternity Should Fail”, lembra o ouvinte da influência do prog rock clássico em sua escrita. Nos últimos anos você acha que o MAIDEN está se forçando criativamente como essas bandas progressivas do passado - sem barreiras, algo expansivo e aberto?

Harris: "Bem, esse sempre foi o caso, na verdade. Nós quisemos fazer isso desde o primeiro álbum, nada diferente aqui. Só que nós temos dificuldade para compor canções curtas esses dias. Eu não sei o porquê. Foi a forma como as coisas evoluíram. Não há razão além do fato de que temos todos os tipos de influências. Algumas delas são coisas mais prog. Mas não estamos tentando ser como qualquer outra banda, estamos tentando escrever o que parece certo naquela hora. Você sabe, nunca sabemos o que vamos fazer em seguida, o que é parte da diversão quando chegamos para fazer um novo álbum. Sem planos de batalha, chegamos lá e vemos o que acontece. Somente depois, quando falamos em entrevistas, que tentamos analisar o que fazemos. Nós simplesmente fazemos."

Fonte: Whiplash.Net
Próxima
« Anterior
Anterior
Próxima »