Bruce Dickinson: "Não quero dar adeus aos palcos, estarei neles com o Maiden"



Bruce Dickinson concedeu entrevista para a Rádio CBC, onde falou mais uma vez sobre o novo álbum do Iron Maiden e a recuperação do tratamento contra o câncer. Confira alguns trechos e o vídeo da entrevista.

"Sobre a experiência do câncer, talvez seja o piloto que há em mim, mas pensei: 'Existem vários resultados. Um não será muito bom. E não é assim muito provável, então nem vou pensar nele, pois não vai me levar a nada e não há nada que possa ser feito que tenha alguma influência sobre ele. É como se eu dissesse: 'Explodiu um motor'. E alguém vai e diz, 'Ok, desliga o motor, apaga o fogo e vamos em frente, pois ainda temos um dos motores'. 'Mas o outro motor também pode cair! Certo, mas ele ainda não caiu e não é provável que caia, a menos que façamos uma grande bobagem, então vamos nos concentrar nas coisas que realmente podem acontecer e tentar evitá-las'.

"Uma das possibilidades era a de que eu poderia ter saído sair disso tudo curado, mas sem poder cantar. Então pensei, 'Bem, é uma possibilidade' e naquela altura, eu não tinha ideia e eu ainda não faço, pois não tentei cantar. A laringe não foi prejudicada, isso é ótimo, meu oncologista fez um excelente trabalho. Não tive que ser operado, não fizeram nenhum corte em mim. Mas houve sim algumas mudanças. Minhas notas não foram prejudicadas, continuam lá. Eu só preciso esperar que tudo esteja cicatrizado. Tenho cantarolado um pouco, sabe como é, parece que está tudo bem. Minha médica perguntou, 'Você tem tentado cantar?' E eu, 'Sim'. E ela então disse: 'Ok, mas não faça mais isso, dê tempo a você para que possa se recuperar, espere 2 ou 3 meses, deixe tudo cicatrizar.' Ela ainda me alertou, 'Talvez seja necessário mandar você para uma reabilitação vocal', e eu disse 'Legal, nunca tive aulas de vocalização na vida, talvez eu possa aprender algo.' Mas, você sabe, com este novo álbum, ficaria muito feliz se a última coisa que as pessoas ouvissem da minha voz fosse Empire of the Clouds. Não seria uma forma ruim de dar adeus. Mas não me entenda mal, não quero dar adeus aos palcos, estarei neles com o Iron Maiden em turnê, muito obrigado, nem cavalos selvagens iriam conseguir me parar."

Próxima
« Anterior
Anterior
Próxima »