Bruce Dickinson: "criar ideias de negócio é como escrever música"



"Criar ideias de negócio é como escrever uma música, você tem uma ideia de algo que te faz ver a realidade de maneira diferente e para desenvolver essa ideia, existirão oportunidades o tempo todo, mas na maioria das vezes você estará ocupado demais para prestar atenção a essas oportunidades", disse Bruce Dickinson em sua palestra na Campus Party México.

Dickinson, fez no evento um convite para que os fãs possam romper com convenções em um devaneio: "Na escola, eu não estava prestando atenção. Eu estava assistindo a janela do meu próprio mundo e estava sonhando acordado, sonhando com ideias loucas e em como viver a vida que eu imaginava ", lembrou.



Bruce defendeu uma ruptura com o sistema de ensino tradicional, com base em boas notas, que exige que os alunos aprendam de forma sistemática com ideias impostas. Para Dickinson esta formação limita a geração de ideias e de pensamento não convencionais e a criatividade.

O vocalista do Iron Maiden mostrou para uma multidão de jovens amantes de novas tecnologias o seu telefone móvel, um Nokia usado por 12 anos e comentou: "Neste telefone eu não tenho nenhum vírus, e a pornografia vingativa não é um problema. Mas, enquanto eu falo, a bateria do iPhone acaba e com esse aqui eu posso falar 48 horas. Eu sou um fã dessa tecnologia, porque eu posso até jogar este telefone na água e ainda assim ele funcionará. Algo que não acontece com um iPhone ou Samsung", disse ele.

A demonstração de Bruce serve para provar um ponto: as novas tecnologias, mesmo oferecendo mais recursos, realmente tornam a vida mais difícil para as pessoas, pois nos tornam mais dependentes desses dispositivos, com importantes restrições como a bateria ou resistência.





"Quantas vezes você já amaldiçoou seu iPhone e teve vontade de jogar ele fora pela janela? Isso não faz sentido, não é racional, é uma máquina, ela não entende, mas nós somos seres humanos, somos homens das cavernas com dedos inteligentes. É isso aí. Evoluímos milhões de anos, mas nós mantemos nossos sentimentos do homem das cavernas", completou Dickinson.

Bruce convidou os desenvolvedores de tecnologia e designers a levar isso em conta, eles estão construindo um relacionamento com as pessoas, pois "tudo é baseado em relacionamentos." Fazendo uma analogia ao mundo da música, ele disse que é melhor criar fãs consumidores, pois os fãs irão ficar e gerar lealdade.

E uma das chaves para gerar a conexão com as pessoas através da tecnologia é ter um objetivo em mente: "Estamos aqui para tentar fazer um mundo melhor para nós mesmos e para os outros. Ao fazer isso, todo mundo vai ser seu fã, não o seu consumidor ", disse ele.









Fonte: PulsoSocial
Próxima
« Anterior
Anterior
Próxima »