A antiga rivalidade entre Iron Maiden e Judas Priest



Por Neil Daniels
Publicado originalmente no livro:
Iron Maiden - The Ultimate Unauthorized History of the Beast

Rolling Stones ou Beatles? Slade ou Sweet? Metallica ou Megadeth? A rivalidade pode ser uma coisa saudável. Existe um debate contínuo entre os fãs de metal sobre qual banda é a mais poderosa: Iron Maiden ou Judas Priest? Embora com o tempo essa rivalidade tenha se transformado em algo leve, nem sempre foi assim. Ela data de 1980, quando o Iron Maiden abriu os shows do Judas na turnê do British Steel pelo Reino Unido.

Tudo começou, provavelmente, quando Paul Di'Anno disse a Garry Bushell, repórter da revista Sounds, que eles iam "detonar o Judas". Sem o conhecimento de Rob Halford e seus companheiros, o empresário do Judas Priest na época, Jim Dawson, convidou o Iron Maiden para assistir um ensaio deles em Willesden, norte de Londres. Ao que tudo indica, os Deuses do Metal não ficaram satisfeitos. Pode-se presumir que o Judas achou que o Iron estava sendo arrogante, que eles eram estrelinhas metidas a besta com pouca noção sobre aquele negócio. O Judas Priest, afinal, já estava na ativa desde 1969, tendo passado por várias formações diferentes; eles personificavam o heavy metal britânico. Eram considerados a segunda melhor banda do gênero, depois do Black Sabbath. O Iron Maiden ainda nem tinha lançado o seu primeiro álbum. Enquanto isso, o British Steel do Judas havia se tornado um sucesso imediato e, na verdade, continua sendo um dos melhores álbuns de metal da história.



Em 2008, K.K. Downing, guitarrista do Judas, relatou ao jornalista de rock Joel Mclver na The Quietus: "Eu nunca tinha ouvido falar de Iron Maiden até terminarmos de mixar o disco British Steel e alguém me contou que eles abririam pra gente na próxima turnê. Eu disse 'Tudo bem' e então eles começaram a falar um monte de coisa na imprensa, insinuando que iam detonar o Judas Priest e tal. Eu falei: 'Eu entendo essa atitude, mas vamos manda-los à merda e arranjar outra banda que goste da gente!' Tinha muita banda que queria fazer aquela turnê e ficaria muito feliz com o convite. Ninguém precisava desse tipo de energia antes de começar os shows. No fim das contas, foram eles que abriram pra gente e acabou sendo bom. Eu fico feliz que eles tenham emergido e se tornado uma força inegável e que tenham conquistado a própria identidade, musicalmente, visualmente e de todas as maneiras possíveis. Todo o crédito vai para eles, que fizeram um ótimo trabalho como embaixadores do metal britânico no mundo."

Como se pode ler na biografia do Iron Maiden escrita por Mick Wall, Run To The Hills, um agente chamado John Jackson, da agência Cowbell, tinha as duas bandas em suas contas, mas o Judas achava que Jackson estava mais inclinado para o Iron, então supostamente o demitiu. Jackson saiu dessa agência e montou a Fair Warning. Sua primeira banda? Iron Maiden.

Na época, o Judas também estava um pouco irritado com o fato de o Iron ter copiado o estilo deles de usar roupas pretas de couro, tachas prateadas e vários itens da vestimenta de motoqueiros. Existia, realmente, uma notável semelhança entre as roupas de palco de Paul Di'Anno e de Rob Halford. Quando saiu o álbum Defenders Of The Faith, do Judas, Downing contou ao repórter Neil Jeffries, da Soundcheck!: "É triste quando você faz uma turnê com o Iron abrindo seus shows e eles passam então a usar todas as suas roupas. Eu tenho que olhar para algumas fotos duas vezes para ver se é o Dave Murray ou se sou eu!"





Contudo, trata-se de águas passadas e o Iron Maiden abriu para o Judas de novo em 1982, na turnê norte--americana de Screaming for Vegeance.

O Iron se tornou uma das maiores e mais bem sucedidas bandas de todos os tempos, com mais de oitenta milhões de álbuns vendidos (as vendas do Judas também são impressionantes, embora fiquem na marca dos quarenta milhões). Sem dúvida o Iron e o Judas se respeitam mutuamente, e Bruce Dickinson e Rob Halford estão entre os vocalistas mais emblemáticos e venerados do metal, com vozes únicas. O projeto solo de Rob Halford abriu para o Iron Maiden durante a parte americana da turnê do Brave New World no ano 2000, depois de Dickinson ter feito um dueto com Halford em uma música chamada "The One You Love to Hate", de sua aclamada obra Ressurection. Halford também tocou em 2001 na terceira edição do Rock in Rio, no Brasil, quando a atração principal foi o Iron Maiden. Um dos problemas do Judas é que eles não são tão dedicados e enérgicos quanto o Iron, seja no palco, seja nas gravações. Em 2011, o Judas fez uma turnê de despedida (batizada de Epitah), mas eles prometeram que não iriam se separar, só queriam parar de fazer longas turnês ao redor do mundo.



Próxima
« Anterior
Anterior
Próxima »