Blaze Bayley: "Eu era odiado por estar no Iron Maiden"



O vocalista Blaze Bayley disse em entrevista ao Team Rock, que o os fãs do Iron Maiden o odiavam por ele ter assumido o lugar de Bruce Dickinson.

Ele assumiu o posto de vocalista da banda em 1994 e gravou dois discos com o Maiden: “The X Factor”, em 1995 e “Virtual XI”, de 1998. Mas segundo Bayley, uma parte dos fãs da banda estava contra ele e o culpavam pela saída de Dickinson.

“Quando eu me juntei à banda, haviam várias pessoas ressentidas e que me odiavam por estar no Maiden. Eles me culpavam pela saída de Bruce, o que é um clássico problema de ‘namorada’, quando você culpa seu amigo porque sua namorada lhe deixou ou algo assim. Mas várias pessoas não queriam me ouvir.”, afirmou Blaze.

“Era uma época diferente para o Iron Maiden. A indústria da música estava mudando, os MP3s estavam chegando, o hardware estava começando a desaparecer. As vendas de CDs estavam caindo para todos ao redor do mundo e era uma época em que muitos fãs antigos do Maiden não queriam Blaze Bayley nos vocais.”, explicou Bayley.

Mesmo tendo enfrentado tais dificuldades, ele acreditava que iria conseguir converter os duvidosos com um terceiro álbum, mas foi despedido enquanto trabalhava no novo material – uma manobra que ele diz ter saído do nada: “Foi um total choque para mim. Eu tinha ideias para o terceiro álbum, eu tinha algumas melodias e letras, mas não. Nós finalizamos a turnê no Brasil em dezembro de 1998 e em janeiro de 1999 eu fui despedido."

“Lá estava eu, procurando letras e músicas para o terceiro álbum, o que eu pensava com meu tolo coração: ‘Esse aqui vai mudar as coisas.’ Os fãs vão pensar: ‘Agora nós entendemos porque Blaze está aqui. Isso é realmente bom.’ Mas eu não tive essa chance.”

Próxima
« Anterior
Anterior
Próxima »