Andre Matos: "Blaze me disse que eu deveria ter entrado no Iron Maiden"



O Whiplash.Net publicou uma entrevista exclusiva que Andre Matos concedeu ao jornalista Marcus Vinicius Magalhães. O vocalista falou um pouco sobre o início de carreira, sua formação em música erudita, a entrada frustrada para o Iron Maiden, a conversa que teve ao pé do ouvido com Blaze Bayley e sobre ter dividido o palco com seu grande ídolo, Bruce Dickinson. Confira alguns trechos:

“Eu realmente era o primeiro nome para entrar no Iron Maiden, após a saída do Bruce, mas, por ser uma banda britânica, houve uma rejeição em colocar um vocalista latino para integrar o grupo”, revelou o músico. Apesar disso, Andre não se sentiu frustrado e não guarda mágoas: “Se eles me chamassem hoje, eu aceitaria com o maior prazer”, conta.

Blaze Bayley foi escolhido pela Donzela de Ferro e anos depois em um encontro ao pé do ouvido com Andre Matos, Blaze fez uma revelação um tanto quanto intrigante. “Eu me encontrei com o Blaze na estrada e ele me disse que eu deveria ter entrado no Iron Maiden no lugar dele. Eu fiquei muito feliz com o reconhecimento dele”, conclui.

Andre Matos também falou sobre a participação de Bruce Dickinson em uma apresentação do Angra, em 1998, na França: “Tocar com o Bruce foi muito legal, pois ele, na ocasião, participou do nosso show como convidado. Eu não acreditava, pois ele era meu grande ídolo. Ele foi o cara com quem comecei a me basear e depois vieram outros ídolos. Mas, ele foi o primeiro grande ídolo que eu tive. Isso eu não escondo. Falei isso para ele com o maior prazer, falei para o Eric Adams, Ian Gillan, enfim, todos os caras que me influenciaram naquela época. Infelizmente, não pude falar com o Freddie Mercury. Eu o vi naquele Rock in Rio, mas não deu para conhecê-lo”, conta.

Confira a matéria completa no Whiplash.Net
Andre Matos: Blaze me disse que eu deveria ter entrado no Maiden
Próxima
« Anterior
Anterior
Próxima »