Garotinha de 4 anos toca clássico do Iron Maiden na bateria



Um belo dia a garotinha Eduarda Henklein, de 4 anos, colocou sua bateria de brinquedo na sala de casa, em Joinville, no Norte de Santa Catarina, e começou tocar. Já na primeira música, tocada de improviso, os pais, músicos, perceberam que ela tinha talento e começaram a incentivá-la.

Em dois meses, a bateria de brinquedo foi substituída por uma 'de verdade', ela entrou em uma escola de música, está aprendendo a ler partituras e surpreende com a rapidez com que reproduz cada melodia. O repertório inclui nomes como Iron Maiden, AC/DC, Guns N' Roses e muito mais. Assista os vídeos!







A mãe de Eduarda, Mel Plens, é cantora e o pai, Marcos Maia, é tecladista. Os dois têm uma banda que anima casamentos, formaturas e festas de 15 anos. Por isso, ela cresceu ouvindo música, dos mais variados estilos. Porém, a bateria foi dada à menina quando ela tinha pouco mais de um ano e desde então estava esquecida no canto do quarto. "Eu vi a bateria e perguntei: quem colocou isso no meio da sala? Ela disse: 'fui eu, mãe, e agora vou tocar'. Meu marido viu que ela estava indo bem e começou a dar dicas do que ela deveria fazer. Logo ela estava repetindo e tocando direitinho", lembrou a mãe em entrevista ao G1.

O passo seguinte foi procurar uma escola de música. Porém, as unidades de ensino costumam matricular crianças a partir dos 7 anos, quando elas já sabem ler. "Ligamos para uma escola de bateria e eles nos disseram que não dava. Sugerimos enviar um vídeo dela tocando e logo eles nos retornaram dizendo que queriam conhecê-la", afirmou Mel.

Depois, conforme a mãe, Eduarda ganhou uma bateria da série jazz, um pouco menor do que a normal. O banco foi serrado para ficar do tamanho dela. Desde então, a filha faz aulas semanais e ensaia ao menos duas horas por dia, espontaneamente. Ele e o marido fizeram uma página para a menina no Facebook, onde publicam os vídeos que mostram a evolução de Eduarda em pouco mais de dois meses.

Mel conta que o professor de música começou a ensiná-la através de desenhos, já que não sabia ler. Já em casa, o pai fez um teste e mostrou à filha as notas musicais. "Em pouco tempo ela foi repetindo e agora está aprendendo a ler partituras. Ela não gosta quando erra. Percebe quando errou e se empenha em começar de novo para corrigir", disse ela.  Agora, a cada dia os pais tem uma nova surpresa.

Para Mel e Marcos, a habilidade de Eduarda é um dom. "Ela tem muito talento e é natural. Não queremos forçar nada, mas sonhamos para ela um grande futuro profissional. É tão bom ver ela, tão pequena, em uma bateria tão grande, e já com tanto talento. Ela chega e encanta as pessoas. É ela, o jeito dela, é dom", finalizou a mãe, orgulhosa.

Fonte: G1

Próxima
« Anterior
Anterior
Próxima »