Paul Di’Anno: "Eu tinha de tocar no Rock in Rio antes de morrer"



O Kiara Rocks, banda menos conhecida entre as brasileiras no Palco Mundo do Rock in Rio 2013, teve a inglória tarefa de tocar para o tradicionalmente muito exigente público headbanger no festival. Com alguma coragem, força no vocal "rasgado" e uma participação surpresa do ex-vocalista do Iron Maiden Paul Di'Anno e do ex-guitarrista do Charlie Brown Jr. Marcão, a banda conseguiu vencer as vaias da plateia.

Durante sua participação, Paul Di'Anno confidenciou ao público que o Rock in Rio era um antigo sonho: "Um dia eu falei a mim mesmo que teria de tocar no Rock in Rio antes de morrer."

Confira o vídeo da participação de Paul Di'Anno cantando os clássicos "Highway to hell", do AC/DC, "Blitzkrieg bop", dos Ramones e "Wrathchild", do Iron Maiden.



Após o show, Paul Di'Anno foi entrevistado pela TV Estadão e falou sobre a participação no show, e claro sobre o seu assunto favorito: Iron Maiden!

Estadão: Por que vocês decidiram homenagear o AC/DC e o Ramones no show?

Paul Di'Anno: Porque é algo que todo mundo conhece, sabe? Eu toco Highway to Hell quando volto para a Austrália, com o Mark Evans, que foi do AC/DC. Eu me reúno com alguns membros da minha banda para tocar essas músicas por diversão. Ramones... eu toco Ramones em qualquer lugar que eu vá. É uma homenagem a Joey, Dee Dee, Marky e todos da banda.

Estadão: Você encontrou o pessoal do Iron Maiden no Hotel, como foi isso? 

Paul Di'Anno: Não foi no hotel, eu acabei de vê-los aqui no backstage.

Estadão: Quem você encontrou? 

Paul Di'Anno: Não, eles não vieram me ver, mas eu não dou a mínima para isso. Encontrei o empresário da banda (Rod Smallwood), eu estava pegando o elevador, ele me viu e perguntou: "Caramba, o que você está fazendo aqui?".

Nós não nos vemos há anos, a última vez que nos encontramos foi em 1997 em Los Angeles, foi rápido, e enfim, eu não dou a mínima para isso. Eu sei que as pessoas pensam que temos um conflito, mas não, nós não brigamos, eu adoro a banda. Eles são pessoas legais, mas somos muito diferentes, sabe? Eu sou mais ligado ao Punk.

Estadão: E se houvesse um convite para participar de um show do Iron? 

Paul Di'Anno: Sem chance! Se eles me pedissem pra cantar com eles em um show, eu pediria 1 milhão de dólares para a Unicef, mais um milhão para a instituição que eu ajudo, que cuida de crianças deficientes. Eu não preciso de dinheiro! Para mim, o dinheiro nunca foi o principal. Quando faço um disco, não lanço capas diferentes para o mesmo álbum, pense nisso.

Você faz música porque quer tocar, gosta de estar no palco e pronto! Eu não gosto de quando a música passa a ser apenas uma máquina de fazer dinheiro. Então, prefiro quando a música vem primeiro lugar, e não quando ela vira um instrumento para tirar dinheiro dos fãs.

Estadão: Você disse que iria se aposentar neste ano para cuidar de uma lesão no joelho. 

Paul Di'Anno: Não só por causa do joelho, eu venho aguentando isso há sete anos. O problema é que eu não tenho 10 semanas para consertar isso e fazer a cirurgia. Eu estou me aposentando porque já fiz minha parte, chega!

Assista a entrevista na íntegra na TV Estadão: 
Corintiano, ex-vocalista do Iron Maiden diz que "não dá a mínima" para a banda inglesa
Próxima
« Anterior
Anterior
Próxima »