Bruce Dickinson estava em Nova York durante os ataques de 11 de Setembro



Bruce Dickinson revelou em entrevista ao site Travel Trade Gazette, em 2012, que sua carreira na aviação começou em uma das épocas mais sombrias para a indústria. Bruce estava em Nova York no trágico dia 11 de setembro de 2001, quando as torres gêmeas do World Trade Center foram atingidas por dois aviões, no maior atentado terrorista da história.

"Eu havia acabado de completar meu treinamento e já estava tudo pronto para voar. Eu estava em Nova York. Era um dia ensolarado, e eu estava sentado à beira da piscina do hotel. Eu estava com o manual do Boeing 757 no colo, lendo, quando uma senhora foi até a atendente da piscina e perguntou se era verdade que um avião havia se chocado com as Torres Gêmeas. Pensei que fosse um avião pequeno, privado, e voltei para minha leitura. Então, mais pessoas chegaram, e alguém disse que tinha sido um avião comercial, e eu pensei, Caramba!”.



Três semanas após o 11 de Setembro, a British World Airlines, que tinha patrocinado o treinamento de Bruce e havia prometido um emprego a ele no final, faliu. "A equipe se partiu em dois - metade foi para a Channel Express, agora Jet2, e os outros, como eu, foram para a Astraeus", comentou Bruce Dickinson.

Leia a entrevista completa, publicada em 2012
Travel Trade Gazette: entrevista com Bruce Dickinson
Próxima
« Anterior
Anterior
Próxima »