Curiosidade: Por que 666 é o número do diabo?



Quando o Iron Maiden lançou o álbum “The Number of The Beast” em 1982, o disco causou bastante polêmica devido a associação entre a música da banda e um possível culto ao demônio. A banda foi execrada sobretudo pelo conservadorismo norte-americano, que rotulou a banda de "satânica". Pais proibiram seus filhos de ouvir as músicas, discos foram queimados em praça pública e autoridades alertavam em telejornais sobre a ameaça que o Iron Maiden representava.

O tempo dos hippies já haviam passado, dando lugar ao conservadorismo da era Reagan, e o “paz e amor” e hedonismo foram novamente jogados para a escuridão. Brincando com conceitos não-comuns na música em geral, o Iron Maiden capitaneou uma onda de desgosto, discussão e adoração. “The Number of The Beast” não foi apenas um fenômeno fonográfico (nem precisamos afirmar que as vendas foram astronômicas), mas também, junto com suas repercussões, foi um fenômeno sociológico.

Super Interessante explica as origens do significado do polêmico número que persegue o Iron Maiden e que dá nome ao nosso site... :)

A explicação mais conhecida está no Apocalipse, o último livro da Bíblia, apesar de metade da sua rua ter tomado conhecimento do número por meio do Iron Maiden. Encontra-se no capítulo 13, versículo 18 a seguinte passagem: “Aqui há sabedoria. Aquele que tem entendimento, calcule o número da besta; porque é o número de um homem, e o seu número é seiscentos e sessenta e seis”. Os teólogos Isidoro Mazzarolo e Leomar Brustolin ajudam a interpretar o trecho, a fim de entender o significado do famoso número satânico.



Primeiramente, o trecho bíblico diz que o número 666 é o número de um homem. Segundo Brustolin, que coordena o curso de pós-graduação da Faculdade de Teologia da PUCRS, o homem ao qual o autor do se refere é César Nero. Nero foi um dos imperadores de Roma que mais perseguiu os cristãos. Por isso, os adeptos do cristianismo passaram chamar o imperador de “besta”. Para que não fossem reprimidos por afrontar Nero, resolveram usar uma espécie de código para se referir ao tirano. Os fiéis relacionaram as letras hebraicas que formavam o nome do imperador a números.

“No alfabeto hebraico, esse nome (César Nero), em número, vai dar 666”, diz Brustolin. O teólogo Isidoro Mazzarollo acrescenta que o Apocalipse não quis atingir somente Nero, mas todos os imperadores perversos. “Qualquer rei que seja mau, qualquer déspota que seja mau, é, de fato, uma besta para o autor do Apocalipse”.

Além disso, há uma simbologia do cristianismo que atribui significados a todos os números. Dentro dessa simbologia, Brustolin explica que o número seis foi, por diversas vezes, citado na Bíblia como o número imperfeito e antagônico ao bem. O fato de estar repetido três vezes significa a plenitude. The Number of the Beast, de fato.

Fonte: Super Interessante
Próxima
« Anterior
Anterior
Próxima »