Clive Burr: bandas e músicos prestam homenagens



Clive Burr gravou os três primeiros álbuns do Iron Maiden e serviu de inspiração para muitos músicos ao redor do mundo. Iron Maiden (1980), Killers (1981) e The Number Of The Beast (1982) são clássicos do Heavy Metal e são verdadeiros pilares do estilo.

Após o anúncio da morte do ex-baterista do Iron Maiden, diversos músicos de manifestaram a respeito da importância dele e do seu legado. Confira alguns depoimentos:

DEE SNIDER (TWISTED SISTER): "Depois de uma longa batalha contra a esclerose múltipla, Clive Burr faleceu durante seu sono na noite passada. Nós trabalhamos juntos em um projeto chamado Desperado de 1988 a 1990 e dividimos grandes momentos, e momentos musicais tristemente esquecidos. Sou abençoado por ter falado com ele alguns dias atrás em seu aniversário, lembramos de algumas coisas e alguns sorrisos. Uma lenda do rock n’ roll se perdeu, e o mundo da música é menor por causa disso. RIP Clive e 'desce a mão' no céu do rock n’ roll – Dee Snider"

CHARLIE BENANTE (ANTHRAX): "Clive Burr... Um dos meus bateristas favoritos de todos os tempos. Uma história rápida. Era 1981. Eu estava com amigos atrás do Palladium, em Nova York. O Judas Priest e o Iron Maiden iriam tocar. Dois táxis pararam e deles saiu o Maiden. Steve [Harris] e Clive pararam e conversaram um pouco. Clive na época era um baterista fera que tocava um estilo todo seu. A bateria em Killers me inspirou a tocar mais intensamente e foi isso que eu fiz. Falei com ele e lhe pedi um par de baquetas. Quando terminou de dar autógrafos, ele foi para o local e 10 minutos depois saiu com um par de baquetas para mim. Ainda tenho estas baquetas.
Ele foi incrível. Fiquei chateado quando o MAIDEN deixou ele sair. RIP, Clive, Você tem influenciado tantos, e até hoje ninguém toca como você."

DAVE LOMBARDO (SLAYER): "A tristeza invadiu minha manhã quando ouvi esta notícia. Seu estilo foi inspirador e os álbuns que ele gravou com o Iron Maiden são pilares da minha educação musical. Ele tocava com uma energia particular que trouxe emoção para os clássicos do Maiden. Eu nunca cheguei a conhecê-lo, mas eu gostaria. A melhor coisa a fazer agora é ouvir alguns clássicos do Iron Maiden. Up the irons!"

DAVID ELLEFSON (MEGADETH): "Fiquei tão triste ao saber que Clive Burr faleceu hoje. Ele foi um dos meus bateristas de metal favoritos. Eu sou grato por sua música e contribuições... Meus pêsames."

DAVE McCLAIN (MACHINE HEAD): "Notícia muito triste. Um dos meus bateristas favoritos e uma grande influência para mim como um jovem baterista. Para mim, ele trouxe a bateria Punk Rock para o Heavy Metal. Eu me lembro de ir para a Hemisphere Arena em San Antonio para ver o Iron Maiden e ver o kit branco de Clive no palco. Quase caguei nas calças! Eu fiquei lá em reverência encarando o kit real que eu já tinha ficado parado olhando pelo verão inteiro na parte de trás da capa do Killers. Eu era uma criança feliz! Ele sempre será uma inspiração para minha bateria. Um dos caras que tenho como referência quando eu estou tentando encontrar uma batida diferente. Eu me pergunto: 'O que Clive faria?'"

AQUILES PRIESTER (HANGAR): "Descanse em paz Clive Burr. Seu legado será eterno"

POSSESSED: "Estamos muito tristes ao ouvir sobre a morte de Clive Burr ... grande músico que foi um elemento fundamental nos primeiros anos de uma das bandas mais importantes do metal, o Iron Maiden. Que ele descanse em paz.".

RICHIE FAULKNER (JUDAS PRIEST): "Não sou um prisioneiro, eu sou um homem livre, e meu sangue é minha propriedade agora, não importa onde o passado esteja, eu sei onde estou indo."

ACCEPT: "RIP Clive Burr. Sentiremos realmente sua falta .... ele nos deixou com umas batidas incríveis. Amávamos seu estilo e som."

JEFF WATERS (ANNIHILATOR): "RIP, Clive. Um dos melhores bateristas, mais original e mais subestimado de sempre. Seu estilo era único... suas performances nos três primeiros discos do Maiden influenciaram toda bateria que eu tenho escrito para o Annihilator por todos estes anos e ele me fez tocar air-drums por toda a minha vida. Só Lombardo me fez tocar mais air-drums. Clive foi o #2 :) Esta é uma perda de uma verdadeira lenda e de um inovador. Tempo para colocar 'The Prisoner' para tocar."

NIGEL GLÖCKER (SAXON): "Acabei de ser informado que o ex-baterista do IRON MAIDEN Clive Burr faleceu. O estilo de Clive na bateria foi uma parte importante dos primeiros álbuns do MAIDEN e em seu som. Meus pêsames sinceros à sua família, ao Iron Maiden e aos fãs em todos os lugares... RIP, Clive".

PAUL BOSTAPH (SLAYER, TESTAMENT, EXODUS, FORBIDDEN): "Estou verdadeiramente triste ao saber da morte de Clive Burr. Sua bateria teve e ainda tem uma forte influência no meu estilo de tocar. Estou chateado por que nunca vou conhecê-lo e agradecer a ele em pessoa pelos seus dons musicais. Godspeed, Clive!"

MIKE PORTNOY (EX-DREAM THEATER): "Muito triste ao saber do falecimento de Clive Burr"

RONNY MUNROE (METAL CHURCH): "O mundo da música perdeu mais um grande baterista, Clive Burr, do início do Iron Maiden, que finalmente perdeu sua batalha contra a esclerose múltipla depois de muitos anos de luta. Eu aprendi muito do que sei na bateria ao escutar e assistir Clive nos primeiros anos da donzela. Assim, um grande 'obrigado' a Clive Burr, que descanse em paz. Minhas condolências à sua família e amigos. "

JEFF SCOTT SOTO (TALISMAN, JOURNEY, YNGWIE MALMSTEEN): "RIP para o melhor baterista e original do Iron Maiden, Clive Burr... Orações para ele e sua família!"

SACRED REICH: "RIP Clive Burr. Os primeiros discos do Iron Maiden ainda são os meus favoritos."

LOCK UP: "R.I.P. Clive Burr... Essa triste notícia!"

3 INCHES OF BLOOD: "RIP Clive Burr, suas contribuições para o metal vão viver para sempre."



Fonte: Whiplash.Net
Próxima
« Anterior
Anterior
Próxima »