Blackout Rock Blog: entrevista com Thomas Zwijsen



O Blackout Rock Blog publicou uma entrevista com Thomas Zwijsen, guitarrista e violonista de Blaze Bayley e idealizador do projeto Nylon Maiden. Confira abaixo alguns trechos da entrevista:

Blackout: Você está prestes a lançar um tributo ao Iron Maiden, certo? Então, como começou sua relação com Blaze Bayley e como foi a sua entrada na banda dele?
Thomas: Mais ou menos um ano atrás eu vi um show do Blaze na Antuérpia, perto da minha casa. Eu estava no meio das sessões de gravação para o Nylon Maiden, então achei legal a ideia de ter Blaze como convidado especial em The Clansman. Precisava de uma música da era Blaze Bayley do Iron Maiden para o meu álbum, e sempre fui fã tanto do Bruce (Dickinson) como do Blaze. Eu fui ao show e pedi para que ele cantasse no meu álbum e ele aceitou. Alguns dias depois (no último dia de 2011) Blaze me ligou e disse o quanto gostou de como nós trabalhamos juntos em estúdio, então ele me pediu para ir a Birmingham para acompanhá-lo em seu novo álbum e turnê.

Blackout: Voltando ao Nylon Maiden - que tem versões maravilhosas por sinal - como surgiu a ideia de fazer um tributo no formato acústico? É algo recorrente à sua formação clássica? E, como os vídeos do youtube te levaram a isso?
Thomas: Obrigado! Isso realmente veio por coincidência. Eu estava entediado em algum dia de 2007 e descobri uma coisa chamada youtube. Então toquei a versão clássica de Wasted Years e coloquei online, só para testar. As muitas visualizações e comentários positivos no Youtube realmente me surpreenderam, então eu coloquei mais alguns arranjos. Mais e mais pessoas começaram a perguntar e pedir por um álbum, então realmente pode-se dizer que o Youtube me trouxe a isso. Outra razão para a abordagem das versões acústicas/clássicas é a possibilidade de tocar músicas do Maiden do seu jeito, fazendo um som completo mesmo sem uma banda.



Blackout: Todo músico começa como fã. No seu caso, quem foi sua maior inspiração? Quem te fez desejar estar onde você está hoje?
Thomas: Fato. E penso que a maioria dos músicos continuam sendo fãs! Eu tenho muitos heróis da música que me inspiraram muito, bandas como Iron Maiden, Helloween, Dream Theater, Deep Purple, Edguy, Derek Sherinian, Bruce Dickinson, Blaze e o Wolfsbane. E também violonistas clássicos como John Williams, e músicos de flamenco como Paco De Lucia, Gerardo Nunez e Vicente Amigo. Também fui inspirado por um violonista brasileiro chamado Yamandu Costa, um músico insano. Nesse momento o meu favorito é Pedro Javier Gonzalez da Espanha. Ele também faz ótimos arranjos!

Confira a entrevista completa no Blackout Rock Blog
Próxima
« Anterior
Anterior
Próxima »