Steve Harris: British Lion Tour e novo disco de Bruce

Steve Harris, conversou com Paul Brannigan da Classic Rock Magazine sobre o seu projeto British Lion, que tem lançamento marcado para o dia 24 de setembro. Confira abaixo como foi a conversa.

As pessoas ficaram surpresas ao saber que havia um álbum solo de Steve Harris a caminho.

Sim, e eu acho que isso é uma coisa boa. Foi a única chance que eu tive de manter um pouco de mistério. O álbum foi tomando forma através de um longo período de tempo, mas nós conseguimos manter tudo em segredo, e tem sido bem divertido.

De onde vem a inspiração para British Lion?

A coisa toda começou quando Graham Leslie me entregou uma fita cheia de músicas há muito tempo atrás. Eu gostei das ideias dele, e decidi que iria ajudar a sua banda a fazer algo com aquilo. Acabou que virei o manager do grupo, produzindo e escrevendo material para eles, embora eu mantivesse toda essa atividade em segredo, até o ponto que mesmo algumas pessoas da banda não sabiam disso. Quando o grupo de Leslie implodiu, eu pensei que deveria fazer algo com aquele material, pois as músicas eram muito fortes.

Em 1992 você revelou, em uma entrevista à revista Raw, que era uma espécie de mentor e consultor de uma banda chamada British Lion. É a mesma banda que deu origem ao seu novo projeto?

Sim, foi naquela época que tudo começou. Ao longo dos anos eu mantive contato com Graham e Richard, e eles estavam trabalhando com outro guitarrista chamado David Hawkins, que é muito talentoso, e por isso começaram a escrever material juntos. Então, no disco há seis canções escritas por Richard e David, uma parceria minha com Richard, e as outras são minhas e de Graham com a ajuda de outros músicos que estavam na banda na época.

Então, por que este é o momento para um álbum solo de Steve Harris?

Porque ele está pronto, finalmente ele está pronto. Os caras estão esperando pacientemente durante anos por mim, e tem sido frustrante no momento, mas o que eu posso fazer, eu estou tão ocupado com o Maiden. As pessoas já me disseram: 'Você vai fazer isso em vez do Maiden?', E eu digo, "Claro que não! 'O Maiden sempre vai ser a prioridade, sempre foi e sempre será, mas é interessante e emocionante tentar coisas novas.'



Ninguém lendo esta entrevista terá ouvido o 'British Lion' ainda: como você o descreveria?

Bem, o que eu penso e o que outras pessoas vão pensar podem ser duas coisas diferentes, mas eu diria que é um rock mais convencional que metal, soa comercial, muito anos 70, com bastante influência comercial... mas bem britânico. Há todo tipo de coisa acontecendo, com acenos para The Who e UFO e algumas bandas clássicas do rock britânico, mas não é o álbum de rock progressivo que alguns podem estar esperando.

Há uma grande sensação de nostalgia ao lugar no álbum: British Lion é uma homenagem à música que você cresceu ouvindo?

Você poderia dizer que, suponho, mas então você provavelmente poderia dizer o mesmo sobre o Maiden. Mas sim, quanto mais velho você fica, mais nostálgico você é:  você se torna mais consciente de sua própria mortalidade e começa a pensar coisas estranhas e maravilhosas ... especialmente quando você toma algumas Guinness!

Talvez, inevitavelmente, haja elementos do som clássico do Maiden neste álbum também. O que faria uma música como Us Against The World não estar em um álbum do Iron Maiden?

Porque foi escrita com outras pessoas. Não há nenhuma maneira de trazer algo que foi escrito com pessoas de fora para o Maiden, porque não há nenhum sentido: Temos grandes compositores no Maiden e não precisamos de qualquer ajuda.

Algumas pessoas estão confusas sobre sua necessidade de fazer um álbum solo, dado que o Maiden sempre foi a sua banda: Seguramente dentro do Maiden você pode fazer o que quiser?

Bem, no Maiden a realidade não é assim. Sim, nos primeiros álbuns a maioria das músicas são minhas, mas a medida que tivemos épocas diferentes, com pessoas diferentes compondo, houveram colaborações, mais e mais. E eu acho que foi importante para o Maiden fazer isso, em vez de me ter ditando tudo. Mas eu tenho sacos cheios de idéias, tantas que eu não poderia gravar todas em minha vida, e eu tentei algumas coisas diferentes, pois eu tenho tido tempo para fazer experiências.



Você fará uma tour de "British Lion" com a banda?

Sim, quero dizer, quais são as minhas alternativas, tocando baixo acústico por conta própria? Nós definitivamente vamos excursionar com ele. Mas não há shows agendados ainda, pois nós ainda não sabemos o que temos. Eu sei que nós vamos tocar em clubes, o que é ótimo, porque eu não tenho tocado em clubes por anos, vamos tocar para 200 pessoas, 400 pessoas, 600? Eu estaria completamente feliz com 200 pessoas por noite, isso seria genial, mas eu simplesmente não sei.

Que expectativas você tem para o álbum?

Sinceramente, eu não sei que tipo de reação vamos conseguir. E isso é muito excitante para mim. Mesmo com o Iron Maiden não tenho expectativas e isso é uma coisa muito diferente: é pisar fora dessa bolha segura do Maiden e descobrir o que está acontecendo no mundo real.

British Lion libera outros integrantes do Maiden para fazer trabalhos solo?

Eu acho que Bruce fará outro: nós estávamos falando sobre o meu álbum outro dia e eu acho que isso o fez pensar que já se passaram 10 anos desde que ele fez o seu último. Então, provavelmente é a hora dele fazer mais um. Talvez isso prove a todos que você pode estar no Iron Maiden e fazer outras coisas também. E definitivamente haverá outro registro do British Lion. Quero fazer mais coisas com o Maiden, obviamente, mas se alguns dos caras decidir no futuro que não querem mais, então eu tenho isso também: essa é a minha válvula de escape, porque o que mais eu vou fazer? Eu quero tocar na medida do possível antes de chutar o balde.

Fonte: Classic Rock Magazine
Próxima
« Anterior
Anterior
Próxima »