Review: Iron Maiden no Ottawa Bluesfest 2012

Depois de percorrer a Europa em 2010 em uma "viagem maluca" para conferir o início da "The Final Frontier Tour", nosso amigo Everaldo Dias está de volta com sua mochila em aeroportos, trens e albergues. Até agora foram 7 países, festivais na Europa, a volta do Black Sabbath e outros monstros do Rock/Metal, até que o pernambucano chegou ao Canadá para conferir a "Maiden England Tour" ...confira o diário de bordo do primeiro de quatro shows que ele confere por lá! 

Iron Maiden - Ottawa Bluesfest
Texto e Fotos - Everaldo Dias 

07 de Julho de 2012Saí da estação de trem em Montreal às 9h55 da sexta-feira, dia 06 de julho. Pouco mais de 2h depois, já estava em  OTTAWA. Minha primeira viagem de trem pela America do Norte. E, assim como na Europa, é outro mundo. Ok, você paga um pouco mais caro, mas tem uma viagem pra lá de confortável. Poltronas que quase viram cama, alem de bastante largas, tomadas pra carregar seus eletrônicos e wi fi nos vagões. E isso na classe economica. Viagem pra lá de tranquila.

Chegando em Ottawa, tive aquela mesma sensação de sufoco que tenho há quase trinta anos na minha "Hellcife". Fazia mais de 40 graus e eu comecei a derreter. O Canadá é mesmo 8 ou 80. Quando faz frio, são quase 40 negativos e toneladas de neve. Quando faz calor, o oposto. Pra minha sorte, o albergue era facinho de novo. Saindo da estacão, um ônibus de 15 minutos, depois, uma descida de escadaria e o mesmo a nossa direita. Belo local. O Albergue é instalado numa antiga prisão. Um clima todo especial. Mas, nota 10 pra administração. Já passei por albergues na Europa toda e até Brasil. Uns bons, outros terríveis. Esse no Canadá, junto com o da Suíça, ficam entre os top. Limpeza, simpatia dos funcionarios, localização, quartos. Não há mesmo nada do que reclamar. Se você estiver indo a Ottawa, vá ao Jail Hostel. 

O esperado e tão aguardado primeiro show do Iron Maiden nessa minha viagem maluca de 2012 que começou lá no dia 18 de maio, finalmente tava perto. A igualmente tão aguardada Maiden England North American Tour 2012. Fui desbravar Ottawa na mesma sexta, um dia antes do show e conferir logo o caminho. Cerca de meia hora de caminhada e pronto. Lá estava no parque onde é realizado o Bluefest. Do albergue, um retão só. No caminho, vários pontos turisticos de Ottawa como o Parlamento canadense, por exemplo. Parques, rios, etc. São trinta minutos a pé, mas que passam bem rápido com tanta coisa interessante passando pelo canto do teu olho...

Chegando lá, fui estudando toda a estrutura e local pra, no próximo dia, sábado, dia 07 de julho, chegar com tudo em ordem. Voltei pro albergue e lá foram mais quase sessenta minutos de caminhada. Sim, parei no caminho pra comer e beber algo. O calor seguia desumano e aqui no Canadá, so escurece depois das 21h. Atá la, voce sofre um bocado. De volta à minha "jaula", hora de dormir. No próximo dia, enfim, Iron Maiden...



Acordei por volta das 8h mas fiquei enrolando na cama atá umas 12h. Saí, dei uma volta de 10 minutos e voltei pro albergue. O sol tava de lascar. O show do Alice Cooper estava marcado pras 19h e o do Maiden ás 21h. Cheguei no Royal Park por volta das 18h30 e o sol ainda tava insuportável. Devo ta todo queimado novamente. Havia umas 20 mil pessoas lá. Público bem dividido. Festival é uma merda por isso. Quem quer ver a banda mesmo, acaba se estressando. Logo depois do fim do show do Alice Cooper, fui entrando no meio do povo e fiquei quase na grade pro show do Maiden. Triste ilusão de tranquilidade. Logo na quarta musica, fui mais para trás pra ter um pouco de tranquilidade. Na frente, só havia guris retardados e espinhentos que abriam roda a cada musica. Quem queria ver o show ficou puto. E, pela primeira vez na vida, bati forte em alguém. Os putos esbarravam em mim e eu esmurrava as costas dos infelizes e os empurrava de volta pra roda sem piedade. Pra evitar confusão e não perder o show, decidi recuar...

Logo após a já característica "Doctor Doctor" do UFO pra abrir os shows do Iron Maiden, uma bonita segunda introdução, antecede o playback de Moonchild. Sim, ao contrário da Somewhwere Back in Time que o Bruce cantava ao vivo a introdução da música, nessa tour, ela é tocada no playback como acontece na Aces High, pra dar tempo dos caras entrarem quebrando tudo. E funciona. A banda entra incendiando tudo. Fogos, é claro. Essa musica é poderosa e funciona bem abrindo um show. As pessoas ficam, literalmente, malucas.





Na sequência, vem Can I Play With Madness e o show vai seguindo. A performance da banda, excelente como sempre, mas, mais ou menos na metade do show, senti a banda um pouco cansada e sem taaanto ânimo. Até a voz do Bruce deu umas falhadas e ele nao demonstrou tanto empenho como geralmente mostra. O público, é um pouco mais quente que o da Europa, mas igualmente muito parado pra um show do Iron Maiden. E festival, então, fode de vez. A grande maioria é de curiosos que sequer conhecem a banda. E muitos são os espinhentos adolescentes retardados que só perturbam quem quer ver o show...

Mas, mesmo com essas pequenas "nuances", o show foi seguindo. Eu sabia o set list, mas nao sabia a ordem, nem o que aconteceria no show em termos de produção. Me recusei a ver os videos dos primeiros shows no Youtube. Preferi deixar tudo mais divertido e surpresa no show ao vivo. E melhor foi. O cenário está simplesmente fantástico. Tudo feito com muito bom gosto. O azul claro, da arte gráfica do 7th Son deixa o cenário bem limpo. Com uns jogos de luzes e efeitos, o cenário fica realmente fantástico. Há mensão de vários Eddies nas geleiras do cenário, o que deixa a coisa muito agradável aos olhos...





Ouvir The Prisoner e, principalmente 7th Son Of A 7th Son, não tem preço. Eu, assim como muitos, queriam ouvir essas músicas há tempos e a espera é muito bem recompensada. Além da produção, a execução das mesmas é fantástica. Você lembra bem da produção da Somewhere Back in Time com fogos, explosões, Eddies e o caralho, ok? Pois bem, nessa, a coisa tá ainda melhor e mais profissional. O porém, fica por conta do set list...

Sim, é sabido por todos que o grande defeito do Iron Maiden são os set lists repetitivos. Há dezenas de clássicos que todos querem ouvir há décadas e os caras não tocam de jeito nenhum. Insistem em tocar as mesmas cancões que, de tão batidas, ninguém aguenta mais ouvir. Isso, infelizmente, acaba sendo um anti-clímax nessa tour tão especial. Se você for analisar o set list de forma racional, deixando a paixão pela banda de lado, nas dezessete musicas tocadas, há apenas três novidades: The Prisoner, 7th Son Of A 7th Son e Afraid To Shoot Strangers...





Vamos lá. Ok, Iron Maiden é clássica e nunca vai sair do set list. Até pela producão de palco que é sempre executada nessa música, que finaliza a primeira parte do show. Phantom of the Opera é fantástica. Mas nao tem muito motivo de tá nessa tour de novo. Foi tocada na Tour Early Days de 2005 pra mesma tour norte americana e européia e, pra nós, latinos, na última perna da Somewhere Back in Time em 2009. Mas Running Free? Além de ser uma música bem fraquinha, foi executada a exaustão nas últimas tours, inclusive em 2010 e 2011, na Final Frontier. Não podia tá no set list. Nao há nenhuma música do Killers, inclusive a própria que está presente no vídeo oficial Maiden England e que todos esperavam muito nessa tour e nada. The Number of the Beast, ok, clássica e também não sai. Mas tirar Halloweed Be Thy Name é um sacrilégio. Justo nessa tour tão especial. The Prisoner era muito esperada e, felizmente, tocam a bendita. Run To The Hills de novo?? The Trooper, também não sai, e, até pela arte da turnê, era esperado. Tudo bem, a gente aceita. Mas nenhuma outra música do Piece of Mind como Flight of Icarus, Die With Your Boots On e Still Life (presentes no Maiden England), dão uma decepcionada legal. Aí os caras chegam no Powerslave e põem Aces High (igualmente fantástica como a Phamtom of the Opera), mas foi carro principal da Somewhere Back in Time. Não tinha que tá nessa tour. E 2 minutes To Midnight, idem! Ao contrário de Aces High, ninguém aguenta mais, e foi executada a exaustão na última tour, a Final Frontier. Do Somewhere in Time, apenas Wasted Years. Também foi executada a exaustão na Somewhere Back in Time, mas tudo bem que esteja no set list. Mas nada mais do Somewhere in Time? Há clássicos esperados há anos como Caught Somewhere In Time, Strange In A Strange Land e Alexander The Great e os caras nunca tocam. Não tem jeito!! Chegamos ao 7th Son e a escolha foi muito boa. Cinco das oito músicas do album. Mas os caras deixam de fora, justamente a mais idolatrada, Infinite Dreams. Porra!! E pra finalizar, de novo, Fear of the Dark que não tem que estar nessa tour e ninguém aguenta mais ao vivo. A esperança é que eles mudem o set pras pernas sul americanas e européias em 2013. E eles mudam, mas que por favor não mudem pra pior, pra tirar musicas como 7th Son e Prisoner pra botar Wrathchild e Sanctuary por exemplo...





O set list, então, é a pequena decepção dessa tour tão especial. Mas quando você está no show, você procura deixar isso de lado e simplesmente aproveitar o show. Há tanta produção, há tanto cuidado nas minúcias que você meio que, perdoa, a cagada do set. E assim, vai aproveitando cada segundo do show de quase duas horas que passa beeem rápido. É isso, pessoas, ainda temos os shows de Quebec, Montreal e Toronto pra ver por aqui no Canadá. Vamos esperar que, como  falei, na nossa vez, aí no Brasil, em 2013, mudem um pouquinho o set. Ao menos Infinite Dreams, né?!!

SETLIST - MAIDEN ENGLAND TOUR - OTTAWA 07/07/2012

1. Moonchild
2. Can I Play With Madness
3. The Prisoner
4. 2 Minutes To Midnight
5. Afraid To Shoot Strangers
6. The Trooper
7. The Number Of The Beast
8. Phantom Of The Opera
9. Run To The Hills
10. Wasted Years
11. Seventh Son Of A Seventh Son
12. The Clairvoyant
13. Fear Of The Dark
14. Iron Maiden

Encore:

15. Churchill's Speech/Aces High
16. The Evil That Men Do
17. Running Free
Próxima
« Anterior
Anterior
Próxima »