Adrian Smith fala sobre turnê e novo disco do Maiden

Em recente eentrevista ao jornal americano The Aquarian Weekly, o guitarrista do Iron Maiden, Adrian Smith, falou sobre a Maiden England Tour nos EUA e os planos para um novo álbum. Confira a entrevista na íntegra!

Primeiro, ouvi dizer que o seu notório avião, Ed Force One, não vai estar fazendo esta viagem. Como vocês estão planejando chegar à América?

Na verdade, já estamos aqui (risos). Nós só usamos o avião grande, quando nós vamos para a Austrália, Nova Zelândia ou, você sabe, América do Sul, onde há distâncias muito grandes. Na América, as distâncias não são tão grandes, por isso só temos um pequeno avião, não temos o avião grande. Nós fazemos normalmente apenas com caminhões e é como uma turnê normal.

Algumas das músicas que vocês estão planejando tocar nesta próxima turnê incluem "Seventh Son Of A Seventh Son", "Can I Play With Madness", "Aces High", entre outras... Qual foi a razão por trás da escolha de um repertório como o da famosa excursão de 1988, 7th Tour Of A 7th Tour?

Bem, nós pensamos que seria divertido revisitar esse período do tempo, haviam algumas boas músicas lá. É muito bom rever algumas dessas músicas que não tocamos por um longo tempo. Isso nos mantém revigorados e é só, você sabe, nós temos um monte de novos fãs vindo a bordo agora, um monte de fãs jovens, que provavelmente nunca viram ou estavam por perto quando nós fizemos essa turnê. Esse é um dos motivos revisitarmos esse tempo e eu acho que há algumas boas canções desse período, por isso é divertido de fazer.

Existe alguma música que vocês não tocam a muito tempo e que você está ansioso para tocar?

Sim, tenho que dizer, a música "Seventh Son Of A Seventh Son" temos ensaiado esta durante toda a semana e parece realmente incrível, ela está tomando um pouco do nosso tempo juntos, você sabe, porque é bastante complexa e bastante progressiva, mas sim, coisas do tipo "Seventh Son" e "The Prisoner", temos tocado, o que é ótimo. Então, são essas duas aí!

Você acha que vai ver principalmente os fãs mais velhos ou você acha que vão ser muitos os fãs mais jovens na platéia?

Bem, eu sei que temos os fãs mais jovens, quero dizer, nós esperamos ver alguns mais novos. Eu acho que só por causa da natureza das coisas como elas são criadas nos Estados Unidos com os anfiteatros, muito longe da cidade e talvez os fãs mais jovens podem ter problemas para chegar a eles, mas eu certamente espero que não. Vamos ver. Eu acho que tendem a ser, principalmente, os fãs mais antigos na América. Acho que os fãs mais jovens estão principalmente na Europa.

Vocês vão tocar músicas do seu mais recente álbum, The Final Frontier, em caso afirmativo, quais?

Não, eu penso que não, nós fizemos a "The Final Frontier Tour" no ano passado e no ano anterior, e na América tocamos duas vezes, mas não, estamos nos concentrando no período "Seventh Son". Portanto, não vamos tocar músicas de "The Final Frontier".

Na verdade, a maioria das canções, juntamente com "The Prisoner" e "Seventh Son Of A Seventh Son" e todo esse tipo de coisas é mais antiga, hits diversos, por falta de melhor palavra, não que nós não tenhamos obtido nenhum bom resultado, mas temos um monte de canções mais conhecidas.

Acontece que eu acho que a banda tem tido um bom número de hits...

Bem, você sabe, não no sentido de ter singles número um na Billboard, mas sim, quero dizer, músicas que muita gente sabe. Nós vamos tocar todas aquelas que as pessoas sabem muito bem.




O Iron Maiden já está junto há mais de 35 anos e o álbum "The Final Frontier" atingiu o primeiro lugar em quase 30 países. O que você pensa sobre isso e como é a sensação de ainda estar no topo do jogo?

Bem, eu acho que nós somos a nossa música sempre e levamos a nossa música para as pessoas - que nunca se baseou em meios de comunicação e de reprodução de rádio. Acho que dessa forma, nós construimos algo muito forte. E como eu disse, temos novos fãs a bordo que estão redescobrindo todo o material antigo, bem, então eu quero dizer, eu não sei se há algum segredo, eu só acho que a banda faz isso pelas razões certas, nós amamos a música e eu acho que as pessoas entendem isso e eles vêm para a tour, o que é ótimo.

'The Final Frontier' não atingiu o número um aqui nos EUA, mas fez o Iron Maiden chegar ao ponto mais alto, o número quatro. O que você acha que isso diz sobre os fãs nos Estados Unidos?

Como eu disse, nós construímos uma base de fãs da maneira mais difícil, fazendo um monte de turnês e eu acho que esse tipo fã fica com você e Deus os abençoe. Gostamos de seguir em frente. Quero dizer, nós estamos tocando um monte de coisas velhas nessa turnê, mas, você sabe, fizemos passeios no passado em que nós tocamos um monte de coisas novas. A banda precisa continuar a escrever e ser criativa também e não apenas recriar o passado. Isto é uma festa, se você gosta, isso é algo divertido tocar um monte de coisas velhas, mas isso é apenas uma parte do que é a banda. A banda está sempre a avançar, adiante.

Você está ansioso para algo em particular sobre a próxima turnê, como uma determinada cidade ou um local?

Bem, nós estamos fazendo um monte de lugares que nunca tinhamos feito antes, que é algo incomum porque às vezes, eu olho para um mapa da América e eu acho que já estive em todos os lugares, você sabe, eu toquei em todos os lugares, é realmente bastante surpreendente. Quero dizer, nós estamos indo a lugares como Sarnia, Ontário, Cadott, Wisconsin, Chippewa Vale Rock Festival, quero dizer, todos esses lugares nunca tocamos antes, então isso vai ser bastante interessante para ir lá e ver do que se trata.

Como você acha que vai ser trabalhar não só com Alice Cooper na turnê, mas com o Coheed And Cambria também?

Bem, Alice Cooper é ótimo, ele foi um pouco de influência para todos nós quando estávamos crescendo, tem todo o seu talento para o espetáculo e outras coisas, ele tinha grandes canções e ele ainda está aí, então, vai ser divertido tocar com ele. Eu sempre gosto de vê-lo e ele tem uma grande banda também. Eu não sei muito sobre o Coheed And Cambria, vai ser interessante vê-los fazendo sua parte.

Eu vi a algum tempo que Nicko McBrain disse que não tinha certeza sobre quando haverá um novo álbum. A banda está trabalhando em algo novo no momento ou vocês estão apenas se concentrando na turnê agora?

Não, estamos nos concentrando apenas nessa turnê. Tendemos a colocar toda a nossa energia no que estamos fazendo no momento. Nós realmente não nos reunimos e ensaiamos músicas ou qualquer coisa na estrada. Nós tendemos a ter um pouco de tempo livre. Talvez no próximo ano. Nós não temos quaisquer planos no momento, mas provavelmente vamos estar fazendo alguma coisa.

Falando em novos lançamentos, você acabou de lançar o seu CD de estréia com o Primal Rock Rebellion, Awoken Broken, no início deste ano. O quanto é diferente esta gravação de um álbum do Maiden? Você acha que isso é apenas a ponta do iceberg para o grupo?

Bem, o Primal Rock Rebellion era realmente um projeto, eu e o vocalista Mikee Goodman, que costumava cantar em uma banda chamada Sikth - que tinha alguns fãs na Europa e tocava um Nu Metal. Ele é um jovem rapaz, e eu apenas encontrei com ele, começamos a sair e fazer coisas diversas. Foi muito casual, e só fiz isso durante um período do ano em que realmente não estávamos fazendo nada com as nossas respectivas bandas, assim como apenas algo divertido e acabou muito legal e eu pensei que era realmente diferente e soava bem e era muito divertido de fazer, então fiz isso no meu estúdio caseiro.

É completamente diferente de fazer um álbum do Maiden com a banda. Como eu disse, Primal Rock é apenas eu e Mikee, eu gosto de trabalhar com ele por isso é mais um projeto de estúdio. Mas certamente usei novas técnicas de estúdio e coisas assim, por isso é legal. Eu certamente não penso que há algo lá fora, como ele. Eu acho que nós saímos com algo completamente original, que é realmente, realmente bem difícil de fazer, mas não era algo que tentamos fazer. Mikee é apenas um tipo muito original de cantor, por isso foi interessante trabalhar com ele.

Como você acha que a próxima turnê nos EUA vai ser diferente dos últimos anos?

Bem, este é um novo show, nós não teremos o palco "montado" para fora, por exemplo, teremos um cenário novo. Temos novos efeitos. Eu acho que vai ser realmente mais espetacular do que a tour original e provavelmente, tecnicamente, você tem mais coisas agora para colocar em um show em termos de iluminação o que tornará o show espetacular, então eu acho que isso vai ser muito especial, esta tour. Que tudo isto somado com as músicas que nós amamos tocar, e com o conjunto de palco e efeitos e, claro, temos Eddie, ele está de volta, por isso deve ser divertido.

Fonte: The Aquarian Weekly
Próxima
« Anterior
Anterior
Próxima »