Blaze Bayley: "Os Reis do Metal são os fãs!"

Em entrevista ao site Metal Blast, Blaze Bayley falou sobre a expectativa de seu novo álbum, King Of Metal. Além disso, relembrou os tempos de Iron Maiden e esclareceu alguns pontos sobre tudo o que ocorreu em sua vida dedicada ao Metal.

Hey Blaze, como você está hoje? 
Muito bem; agora eu estou no estúdio, nós estamos gravando a bateria para o meu novo álbum, "The King of Metal".

Como estão indo as coisas no estúdio até agora? 
Bom, é bem rápido com Lad, eu tenho trabalhado com ele por um par de anos ao vivo, mas não tivemos a chance de gravar qualquer coisa, nesta primeira vez no estúdio comigo ele está fazendo um bom trabalho. A melhor coisa é que ele tem grande conhecimento do que realmente queremos capturar.

Isso soa realmente grande. Agora, como você acha que "The King of Metal" vai ser diferente de seu último álbum? 
Bem, este álbum é um pouco mais o meu estilo de metal clássico, é mais perto do Silicon Messiah e Tenth Dimension. Embora eu não tenha planejado isso, é assim que tem funcionado. Até agora ele soa muito bem, as canções realmente se uniram e ainda teremos algumas semanas de trabalho até chegar aos vocais, eu estou realmente animado sobre ele. Todas as demos que fizemos, bem como os ensaios, foram muito positivos.

Qual foi o seu momento favorito ao criar este álbum?
Eu tinha uma idéia de fazer uma canção tributo para Ronnie James Dio, e foi quando na verdade vieram junto todas as idéias, quando eu ouvi a música sendo executada pela primeira vez foi realmente um momento muito especial. Dio foi a minha inspiração para começar a cantar, por isso estou esperando que a música acabe bem e que os fãs se divirtam.

Foi uma época muito triste quando Dio faleceu, e ele ainda é lembrado com carinho. As pessoas estão sempre fazendo homenagens e mantendo sua memória viva. Agora, em relação a este álbum, quem é principalmente encarregado de escrever as letras e da música "King of Metal"?
Bem, é meu álbum de modo que eu escrevi todas as letras e um pouco da música/melodias. Eu tenho trabalhado muito de perto com um guitarrista jovem chamado Thomas Zwijsen, que co-escreveu a maioria das canções, e tem funcionado muito bem. Agora, a faixa-título, "The King of Metal", é dedicada aos fãs, porque eles são os verdadeiros reis do Metal. Sem os fãs/headbangers não há heavy metal, e eu acho que as pessoas que banalizam e até mesmo tratam com desrespeito fãs de heavy metal, em comparação com os fãs de pop ou jazz. Eu chamei o álbum "The King of Metal" como um tributo aos fãs de heavy metal, graças a eles tem sido possível para mim ter uma carreira maravilhosa e passar a minha vida como cantor profissional.
"Para mim, os Reis do Metal são os fãs que vem ao meu show, compram o meu CD, compram a minha t-shirt e gritam e cantam junto comigo enquanto eu estou tocando minhas músicas."
Essa é uma visão muito interessante, pois achava que o nome se referia a você, Blaze Bayley, como "The King of Metal". Você acha que, pelo menos em parte, essa suposição pode estar correta, devido ao tempo que você está no jogo e o trabalho que você fez?
Bem, eu não poderia dizer isso. Ozzy é o padrinho de metal, Dio é um Deus de metal ... então cabe a outras pessoas para decidir quem é o Rei do Metal. Para mim, os Reis do Metal são os fãs que vem ao meu show, compram o meu CD, compram a minha t-shirt e gritam e cantam junto comigo enquanto eu estou tocando minhas músicas. Eles são os Reis do Metal para mim.

Isso definitivamente faz sentido, pois um cenário vivo e uma audiência selvagem podem fazer muita diferença. Em seu site você lista músicos para a sua tour européia, como músicos ao vivo ou sessão. Você pretende continuar com esse método, ou você acha que vai resolver com um line-up estável em breve?
A facilidade de tentar manter uma banda em tempo integral junta quando não há shows é muito pouca. Você não tem dinheiro entrando, mas ainda tem que pagar os salários de todos, isso me fez mal. O que eu estou fazendo agora é encontrar as pessoas que eu gostaria de escrever e trabalhar, e levá-los juntos para gravar o álbum e depois levá-los em turnê. Tenho muita sorte com este álbum, já que tenho um grande grupo de rapazes, e estamos muito animados com esta excursão. Eu acho que esta é a maneira que eu vou continuar. Quando eu vou para os EUA não posso dar ao luxo de levar uma banda inteira, então eu trabalho com alguns caras por lá, que são realmente bons, e o mesmo na Austrália.

Falando sobre a turnê, as tensões e o anuncio de sua nova carreira solo. Depois de liberada a sua declaração sobre a dissolução da banda, seu ex-companheiros de banda emitiram um comunicado muito prejudicial a respeito do porque você dissolveu a banda. Há algo que você gostaria de dizer sobre isso?
Bem, eles têm todo o direito de ficarem chateados e decepcionados. Eu estava absolutamente de coração partido por não ser capaz de manter a banda unida, mas foi isso. Eu tive que tomar uma decisão difícil, que realmente me machucou, e eu apenas tento seguir em frente. Eu não posso dizer nada de ruim sobre eles, todos eles trabalharam muito duro e deram o seu melhor para o projeto e tentaram fazer a banda um sucesso, mas no final isso é  muito difícil, manter uma banda junta tocando este tipo de música. Eu vendo somente alguns milhares de CDs de cada vez. Se eu vendesse algumas centenas de milhares eu ainda teria a banda junta, mas eu não vendo. Isto é Heavy Metal, não é música popular, é uma espécie de culto underground de música. Há alguns festivais de Metal em todo o mundo, mas não há muitas bandas de Metal mais pesadas que podem ter músicos em tempo integral, que podem fazer uma vida fora deste; quase ninguém que eu conheço consegue. Esta é apenas a realidade de que, se você não está em turnê, você não está fazendo nenhum dinheiro, você não está vendendo CDs, você não pode manter uma banda reunida de forma digna. É assim que é, realmente duro e dificil, e não é fácil para ninguém. Eu tenho sido capaz de, você sabe, começar a viver minha vida de uma maneira diferente e ser mais positivo, e um monte de letras no novo álbum, "The King of Metal", são sobre isso, sobre a tentativa de ser positivo e superar as dificuldades em sua própria vida.

Sim, é sempre melhor ser capaz de falar do seu coração e ter a música girando em torno das coisas que acontecem em sua vida. Como você acha que os fãs podem reagir a um registro tão pessoal como este?
Bem, meus fãs são usados ​​para música pessoais e letras minhas. Eu faço canções de diferentes histórias e personagens que me inspiram, mas eu também escrevo um monte de letras pessoais. Neste álbum há uma música sobre Dimebag Darrel, sobre seu assassinato horrível, e o resto da letra é sobre a tentativa de fazer o seu caminho através da vida tentando fazer o melhor que pode com o que você tem, e não deixar o resto dizendo que você não pode fazer algo. Eu venho de uma família pobre, vivendo em uma casa móvel, sem água ou saneamento adequado. Eu venho do nada, e cheguei ao topo do mundo na minha profissão, compondo e tocando com a banda de metal pesado mais importante do mundo(Iron Maiden). E também, eu caí , eu fiz escolhas erradas e eu falhei muitas vezes. Agora, com o álbum "The King of Metal", eu estou tentando voltar. Eu estou tentando fazer o melhor trabalho que já fiz e fazer os melhores shows ao vivo que eu já fiz.
"Só há três pessoas que possuem o título de "ex-vocalista" do Iron Maiden, e um deles voltou."
Bem, você claramente tinha um monte de obstáculos para superar. Você acha que foi um grande obstáculo para mostrar-se como mais do que "o cara que costumava cantar para o Iron Maiden"?
Bem, só há três pessoas que possuem o título de "ex-vocalista" do Iron Maiden, e um deles voltou. Estou muito orgulhoso do que fizemos com o Iron Maiden, dos álbuns e as músicas que fizemos. É, obviamente, era uma grande parte da minha vida e eu aprendi muito. Mas agora, quando estou em turnê pela Europa, eu tenho um monte de fãs que dizem que "eu não me importo se eu não ouvi-lo tocar músicas do Iron Maiden, há tantas músicas suas que eu gosto que realmente não me incomoda ". Então, hoje em dia, se eu for para um país que eu não tenho excursionado corretamente antes, e eles não estão tão familiarizados com o meu próprio material, eu faço mais músicas do Iron Maiden. Mas, principalmente, no resto da Europa, eu faço menos músicas do Maiden e mais da minha própria carreira.

É muito bom ser capaz de mostrar seu próprio trabalho e mostrar que Blaze Bayley ainda está lá fora, lançando discos e indo para o palco. Agora, me desculpe perguntar sobre Iron Maiden mais uma vez, mas nunca houve qualquer clareza sobre o que exatamente conduziu a sua saída da banda.
Todo mundo estava reforumlando seu line up "para trás" então, Black Sabbath, Judas Priest, Deep Purple ... toda a gente estava tendo uma reunião e o Iron Maiden fez o mesmo. Eles disseram "Bruce está de volta e você vai embora". E aquele momento absolutamente me matou. Eu amei estar no Iron Maiden, e eu adorava cantar a música e estar em turnê, escrever com Steve Harris foi absolutamente fantástico. Eu já tinha músicas que eu queria trabalhar por mais um álbum, mas foi isso: eles apenas me expulsaram e eu tive que fazer minha própria coisa.
"Eles disseram 'Bruce está de volta e você vai embora'. E aquele momento absolutamente me matou."
Então você acha que era principalmente uma decisão comercial, ao invés de ter alguma coisa a ver com o seu talento ou estilo?
Eu acho que foi mais negócio do que música.

Uma vez que isto era tão difícil de aceitar, a situação, você ainda usa isso como fonte para a sua unidade, para ir adiante e criar o heavy metal do qual você se orgulha?
Bem, eu faço isso porque eu não tenho uma escolha. Eu não sinto que tenho que provar nada a ninguém. Já fiz coisas incríveis na minha carreira e eu faço isso porque quero, porque há algo dentro de mim que me leva para frente, eu não sei o que é. Eu amo cantar e amo esta música, e sempre que eu posso, escrevo minhas próprias músicas e canto para os fãs que apreciam. É um grande dia para mim.

Você definitivamente tem a comunidade heavy metal para se apoiar, porque somos um grupo muito leal. Agora, você está nesse jogo há muito tempo, quanto tempo você acha que quer continuar fazendo isso?
Enquanto houver metal pesado e eu puder cantar, então eu vou estar escrevendo e gravando e fazendo turnês. O Heavy Metal é muito velho agora, ele entra e sai de moda, mas na verdade nunca morre, por isso estou esperando que será o mesmo pra mim. Dio foi a minha grande inspiração. Ele morreu, ele não desistiu, ele não parou com as turnês. Ele ficou doente e morreu, o que é uma grande tragédia, mas ele não parou e ele nunca mostrou qualquer sinal de que ele iria parar. Pessoas como ele, como David Coverdale, ainda estão cantando, então eu não acho que haja qualquer razão para parar, desde que você tenha saúde.

Com "The King Of Metal" a sair em breve, você está planejando fazer um monte de turnês em apoio ao álbum?
Se você for ao meu site há uma lista de datas da turnê que eu estou fazendo. Eu vou estar fazendo 50 shows para promover o álbum, até junho, e então vou esperar para fazer alguns festivais no verão, então, eu vou para a Austrália, em novembro.

Quando exatamente o álbum será lançado?
Ele estará disponível no meu site a partir do dia 8 de março. Vou levar cópias do álbum comigo quando estiver em turnê, em todo lugar que eu vá. Então, o lançamento oficial, para que você possa obtê-lo em lojas ou online, será no dia 20 de maio, mas se você vier a um de meus concertos você será capaz de obter o álbum.Agora, sobre a data de lançamento oficial, é 20 de maio, eu vou estar fazendo um show gratuito perto da minha casa, uma festa grande, para celebrar o lançamento do álbum.

METAL BLAST: 
http://metalblast.net
Próxima
« Anterior
Anterior
Próxima »