Lars Ulrich tocando com o Iron Maiden em 1988!

Em entrevista recente para a Rhythm Magazine o baterista do MetallicaLars Ulrich, entre outras coisas declara todo o seu respeito e admiração ao baterista do Iron Maiden, Nicko McBrain. Confira!

Rhythm: Voltando ao EP Garage Days (1987), porque vocês não começaram tocando "Run To The Hills" do Iron Maiden?

Lars: "Nós sempre estivemos rodeados de britânicos. Nesses anos todos os managers das nossas turnês, nossos guias, os caras da nossa equipe, todos eram ingleses e por isso havia sempre um senso muito forte de cinismo e sarcasmo inglês e um pouco de humor áspero. Nós todos somos incríveis fãs do Iron Maiden, obviamente, e eu não acho que o Metallica estaria onde Metallica está hoje se não fosse o Iron Maiden, não só abrindo o caminho, mas também por me inspirarem em 1981 a formar uma banda. Estávamos sentados ali gravando coisas para o "Garage Days" em Los Angeles e foram sessões muito tranquilas, um dia começamos a fazer "Run To The Hills", que é uma daquelas coisas que qualquer um poderia tentar a qualquer momento. Às vezes, aquelas harmonias podem ser um pouco complicadas para os caras da guitarra e acho que eles estavam um pouco chapados. Algumas pessoas pensaram que nós estávamos tomando o lugar de alguém, mas obviamente aquilo foi concebido como um tributo à nossa maneira...

Cerca de um ano depois, eu acho, quando nós terminamos o álbum "And Justice for All" (1988), eu estava em Nova York na masterização do disco e o Iron Maiden estava tocando no Meadowlands, em Nova Jersey, provavelmente era julho de 1988. Então saí e fui para o show... Eles estavam fazendo a turnê do "Seventh Son Of A Seventh Son", e eu estava ali em pé atrás do Nicko, olhando para ele. Acho que "Run To The Hills" foi a primeira música do bis e ele me entregou as baquetas e apontou pra bateria. Eu estava tipo, "Né?", então eu rastejei até as escadas e eu lembro de ouvir Bruce Dickinson me apresentar ao público, então eu comecei a tocar a "Run To The Hills" na frente de 20.000 pessoas. Talvez eu tenha chegado quase tão longe como eu fiz na versão do Metallica que foi lançada. A coisa toda foi um desastre completo e eu acho que nem chegamos ao primeiro verso. Um dica, nunca toque bateria em público quando estiver bêbado! Nós demos o melhor de nós, mas eu creio que não chegamos nem ao primeiro refrão."

UPDATE:  Confira abaixo o áudio amador da participação de Lars no show - Ouça Bruce citando o baterista do Metallica aos 4min 10seg da faixa "Iron Maiden" e depois perceba o erro do baterista do Metallica na introdução de "Run To The Hills" ...uma breve pausa, e ao que parece Nicko retoma as baquetas para terminar a música! Valeu pela dica Caio Cezar!





Rhythm: E você já excursionou com o Iron Maiden? 

Lars:  "Nós fizemos um monte de shows com eles."And Justice for All" saiu em agosto de 1988 e havia um monte de festivais europeus, onde tocamos com eles, na Península Ibérica, San Sebastian, Madrid, Barcelona... tocamos em arenas de touros na Espanha, Iron Maiden, Metallica e Anthrax, foi muito legal. Eu era o maior fã do Iron Maiden. Quando eles estavam tocando na Costa Oeste eu ia pra lá ficar com eles. Uma vez eu dirigi até Las Vegas, eles estavam tocando lá! Eles sempre foram super acolhedores, quando tocamos com eles em 1988 e tivemos a chance de sair juntos, o que era muito legal. "

Rhythm: Você já conversou com Nicko sobre sua bateria? 

Lars:  "Isso não me importa tanto. Estou mais interessado em como são como pessoas, e não como afinam sua bateria. Quando estou com outros bateristas que me inspiram, estou mais interessado no que eles são e o que estão fazendo naquele momento... Eu não acho que tenha esse tipo de relação com muitos bateristas, não há muito tempo para esse tipo de coisa. Mal posso afinar minha própria bateria! Estar perto de pessoas criativas é muito inspirador para mim, eu amo tentar entender quais são as suas fontes de inspiração. Sou muito interessado na linhagem e sua história musical. Vou sentar para conversar com Nicko sobre quando ele fez isso com confiança ou quando ele fez exatamente aquilo outro, sendo que eu nem sequer olhei para sua bateria, Nicko é tão avassalador e assustador, tem uma dos maiores set ups de bateria da história do Rock n' Roll! Eu tento estar em um nível um pouco mais baixo, e nunca fiz nenhuma das coisas mágicas da técnica dele."

Rhythm: Você e Nicko são muito animados no palco

Lars: "Eu tenho visto isso, sim! É o sentimento, você sobe no palco na frente de 20.000 pessoas e vai para outro nível. Nicko sempre foi grande e, obviamente, ainda é grande, porque ele tem personalidade e não há tanta visibilidade sobre ele. As pessoas realmente sentem que ele está lá se divertindo e existe algo ligeiramente louco sobre ele, mas nunca no nível de um Keith Moon, que nos dava medo. Ele apenas gostava realmente do que estava fazendo... As pessoas falam comigo sobre: Por que você mostra a língua para fora, enquanto você está tocando? - Eu não tenho uma resposta para isso, isso simplesmente acontece. Eu sou o único que tem que sentar e olhar para as fotos, eu sei que parece ridículo, simplesmente acontece. Me transformo neste pequeno Gremlin e não há nenhuma meditação cósmica ou coisa premeditada."



Fonte: Rhythm
http://www.musicradar.com/rhythm

SCREAM FOR ME

Igor Soares

Geógrafo e Desenvolvedor Web de Teresina, Piauí. Conheceu o Iron Maiden na adolescência e em 2009 criou um blog para compartilhar notícias de sua banda favorita.

Comentário(s):

....

Facebook

Mais lidas