Receita recolhe camisetas piratas do Iron Maiden!

Segundo o jornal O Liberal, cinco vendedores de produtos piratas com a marca dos ídolos do rock heavy metal Iron Maiden foram presos ontem à tarde, depois que a Receita Federal do Brasil interceptou no Aeroporto Internacional de Belém mais de 1.100 camisas falsificadas com a logomarca do grupo.

A mercadoria chegava em um voo vindo de Brasília, última parada da banda antes de chegar à capital paraense. As confecções seriam vendidas por ambulantes nas imediações do local onde acontece o show de hoje, mas o material foi todo apreendido pelo órgão de fiscalização.

O auditor da Receita Federal Iranilson Brasil informou que o representante oficial da marca Iron Maiden no Brasil, Edson da Costa, vinha no mesmo voo que os cinco homens que traziam a mercadoria. Quando o avião aterrissou, o empresário procurou o órgão de fiscalização para denunciar a pirataria. Na alfândega, o representante mundial da marca, o canadense Nicholas Jones, reconheceu as peças como falsificadas, confirmando a "contrafação", infração que classifica o uso indevido e a falsificação de marcas patenteadas regularmente.

Iranilson afirmou que o material todo foi apreendido e em dez dias a Receita Federal deve concluir a investigação sobre o caso, definindo inclusive a destinação da mercadoria, se será incenerada ou mesmo tingida para posterior doação.

A apreensão foi feita com base na legislação que protege marcas e patentes no Brasil e assegura o direito dos proprietário destas de protegê-las de falsificações ou comercialização ilegal. Após o inquérito da Receita, é possível que os vendedores respondam a um inquérito criminal, que pode ser aberto pela Polícia Federal após a investigação.

Dos cinco vendedores, apenas Reginaldo Duarte, 41 anos, comentou o caso. Ele afirma que já trabalha com a venda de produtos destinados ao público de grandes shows há alguns anos. "Sou de Recife (Pernambuco), a gente conhece gente que trabalha nisso no Brasil inteiro. Ninguém aqui é bandido. Todo mundo é pai de família tentando sobreviver. Já vendemos em grandes shows como da banda Black Eyed Peas, Rebeldes e Sandy e Júnior e isso nunca aconteceu", reclamou. O vendedor acrescentou ainda que Edson da Costa não tem como provar que é vendedor oficial da marca Iron Maiden no Brasil.

Edson, por sua vez, apresentou documentos na Receita Federal e diz que os vendedores tem acompanhado a turnê por todas as cidades em que houve show. "É um prejúizo grande para nós. Eles acabam dando um prejuízo na metade de nossas vendas", assinalou o empresário.

Fonte: O Liberal
Próxima
« Anterior
Anterior
Próxima »