Brasília: Produtor conta os detalhes do show!


Em uma matéria publicada no Correio Braziliense, Marcelo Piano, produtor local do show do Iron Maiden em Brasília, conta alguns detalhes do evento:

"Aqui em Brasília, a apresentação da banda será feita em um local que comporta 30 mil pessoas e a nossa expectativa de público é de 15 mil. Ou seja, as pessoas poderão assistir com conforto” afirma Piano.

Há 27 anos na produção de grandes eventos, Piano conta que será uma realização pessoal trazer o Iron para Brasília — projeto orçado em R$ 3 milhões. “Mas a minha maior motivação, desde sempre, é ver as pessoas se divertindo”, comenta. “O Iron tem essa coisa impressionante de, depois de décadas de carreira, continuar atraindo público para os shows. Eles têm uma legião de fãs, é como um grande time de futebol, que sempre renova os torcedores”, continua.

As negociações para trazer o Iron Maiden a Brasília começaram em novembro de 2010. Em 20 de dezembro, o contrato para o show na capital brasileira estava fechado. Além da antecedência, a estrutura é outro fator importante quando o show em questão é o da banda do vocalista Bruce Dickinson. “A estrutura para o evento no qual cantou a Shakira, e por onde passariam mais cinco atrações na ocasião, deu muito menos trabalho do que montar o palco do Iron”, compara Piano. “Além disso, eles são ingleses, muito metódicos. Alguns detalhes são cirurgicamente calculados. Eles entram no palco no horário marcado, nem um minuto antes, nem um depois”, acrescenta.

Um dos processos mais trabalhosos, explica Marcelo Piano, é montar o serviço de catering, que consiste em providenciar um bufê de refeições durante todo o evento para uma equipe de 250 pessoas. “A equipe deles é mais exigente do que a própria banda. Teremos um restaurante funcionando o dia todo para atendê-los, com ambiente climatizado, cinco opções de refeição no cardápio, prato vegan, prato brasileiro, etc”. Isso é necessário porque os integrantes da equipe trabalham em horários diferentes.

Os músicos, por sua vez, não fazem exigências extravagantes. “Só cerveja e vinho”, detalha Piano. “Eles já têm seus 50 e poucos anos, são bem tranquilos e humildes.” Prova disso é o que a banda e sua equipe costumam fazer depois dos shows. “Eles pedem 30 pizzas para comer. Serve de qualquer restaurante, o que tiver na cidade”, conta Piano.

Fonte: Correio Braziliense
Próxima
« Anterior
Anterior
Próxima »