Paul Di’Anno não se orgulha do livro "The Beast"

O vocalista inglês Paul Di’Anno, que integrou o Iron Maiden e gravou dois álbuns com a banda, vende como água uma autobiografia que acaba de ser relançada, "The Beast". Mas não se orgulha dela. "Não é sobre música, é sobre mulheres e drogas. Eu fechei aquelas portas, as coisas mudaram. Sim, tenho alguns arrependimentos, não quero meus filhos perto daquilo. Foi tudo estúpido", disse em entrevista.

COMPRE NA LIVRARIA SARAIVA!
PAUL DI'ANNO - "THE BEAST"
Ed. Blake Publishing, 352 páginas, em inglês

Di’Anno, que faz os últimos shows de sua turnê pelo Brasil no Estado de São Paulo, fala de um tempo em que foi preso por tentar matar uma namorada, fazia sexo grupal, andava armado com uma Uzi e batia nos colegas de banda - quase matou um deles. Corintiano que já viveu em São Paulo, sabe que a crônica da vida na música tem um preço.

Em entrevista ao Correio de Uberlândia, aquele que terá sempre o nome Iron Maiden ligado a tudo que faz em carreira solo ou com novas bandas, disse, na ocasião, o que o mantinha na estrada. “Eu nunca estive na música pelo dinheiro, para mim sempre foi mais que isso, sempre foi mais sobre música”, afirmou o vocalista, que hoje tem 52 anos.

Depois dos shows no Brasil, Paul Di'Anno segue para Europa, Ásia e Estados Unidos com apresentações agendadas até dezembro.
Próxima
« Anterior
Anterior
Próxima »