The Final Frontier: Não é o Eddie na Capa?



O artista que fez a capa do “The Final Frontier”, Melvyn Grant, foi entrevistado pelo The Examiner, e declarou que o monstro na capa do novo álbum do Maiden, não é o Eddie. Confira a entrevista na íntegra.

Tradução: Imprensa Rocker
http://imprensarocker.wordpress.com

Dizer que o Iron Maiden é um ícone é dizer que o céu é azul – é um tanto óbvio. Tão icônico quanto à banda e sua música é seu maníaco e maldoso mascote, Eddie “The Head”, ou simplesmente Eddie. E enquanto o mundo espera ansiosamente pelo novo álbum do Iron Maiden – “The Final Frontier” será lançado em 16 de agosto – nós achamos que seria divertido explorar como Eddie chegou à sua atual encarnação, na “era espacial”.

Nós contatamos o artista responsável pela capa do “The Final Frontier”, Melvyn Grant, para que ele nos explique alguma coisa desta estranha e pavorosa metamorfose. Este não é o primeiro trabalho de Grant no reino do Iron Maiden. Ele também foi o artista das capas dos álbuns “Fear of The Dark” e “Virtual XI”, do DVD “Death on The Road”, e do single “The Reincarnation of Benjamin Breeg”. Além disto, ele foi o artista chamado para fazer o “sketch” do single “The Whicker Man”, mas compromissos anteriores tornaram impossível o trabalho.

Leia abaixo, enquanto descascamos o crânio do atual artista das capas do Iron Maiden, Mr. Melvyn Grant!

THE EXAMINER: Por quantos rascunhos você geralmente passa quando está criando uma capa do Iron Maiden? Eu sei que eles são bastante minuciosos sobre tudo que fazem.

Melvyn Grant: Não é tão minucioso. Na verdade, eles têm uma idéia básica do que querem. Eles sabem o que querem mais ou menos, mas não realmente. Quando você começa a fazer as coisas é que dispara a imaginação deles, e é quando eles começam a sugerir mudanças. Com o “The Final Frontier”, eu tinha que finalizar em abril, e acho que foi até maio, quando a pintura final ficou pronta.

Você tenta de uma forma, e então eles falam “podemos mudar isso?” ou “podemos mudar isto um pouco de posição?”. Então tudo é refeito novamente.

THE EXAMINER: O que temos na capa do “The Final Frontier” é a imagem completa ou há algo mais que aquilo? Eu pergunto, porque quando estava checando seu site, achei uma imagem da capa do “Death on The Road” que é bem pesada, mas a capa do disco saiu quase que suave.

Melvyn Grant: Sim, essa a imagem completa. Mas sim, eles bagunçaram as cores um pouco no “Death on The Road” Eu acho que eles não quiseram mostrar um cara verde dirigindo pelo cólon de alguém.

Os dois primeiros desenhos que fiz para o Iron Maiden foram o do “Fear of The Dark” e do “Virtual XI”. Na verdade eles foram pinturas à oleo, e eu lidei com a banda diretamente através de meu empresário. E foi tudo bem. Então com “Death on The Road”, foi através de um estúdio de design, e é assim que temos feitos desde então. E eu acho que quando se passa por três ou quatro pessoas, é quando as coisas se tornam confusas e desordenadas.

O “Death on The Road” me veio meio como um “sketch” de cores; foi muito complicado. E eles tinham, no fundo, um pôr do sol normal. E eu senti que eles queriam que eu fizesse um rascunho para mostrá-los como eu faria – o Maiden sempre gosta de dividir as apostas; eles querem que as pessoas experimentem, mesmo que, de qualquer forma, eles acabarão indo com você. E eu achei que um pôr do sol, com um céu tempestuoso, não seria bom o suficiente para os fãs do Maiden. Então eu pensei, “bom vamos transformar as nuvens em vísceras, com intestinos em volta!”, e foi o que fiz. O Maiden gostou e foi como o desenho saiu. Da outra forma seria realmente suave!

THE EXAMINER: Você já pintou muitas diferentes encarnações de Eddie. Quanto das metamorfoses é sua imaginação e quanto vem da banda?

Melvyn Grant: Bem, Derek Riggs e seu estilo de desenho nunca me atraíram, então, naturalmente, eu quis modificar as coisas e fazer minha própria versão do Eddie. Mas isto foi vetado pelo Maiden, que não quis que eu me desviasse demais do estilo original, que obviamente todos os fãs da banda gostam. Você se acostuma tanto com uma coisa que ela se torna “sua”, e você se apaixona por aquela versão do Eddie. Eu realmente tentei mudá-lo um pouco, de um jeito que fosse adequado e que me deixasse mais feliz. A última versão do “The Final Frontier” não é Eddie, propriamente dito. Eu não vou dizer mais nada a respeito disto, porque não sei o que o Iron Maiden planeja, então não vou pisar no pé de ninguém nem estragar nenhuma surpresa. Ok, lhe direi que ele, na verdade, é um alien. O velho Eddie ainda pode aparecer por aí.
"A última versão do “The Final Frontier” não é Eddie, propriamente dito. Eu não vou dizer mais nada a respeito disto, porque não sei o que o Iron Maiden planeja" - Melvyn Grant
Eu me divirto em trabalhar com a equipe do Maiden, mas isto irrita você quando precisa continuar ficar mudando as coisas. Rod (Smallwood, empresário do Maiden) e eu nos damos muito bem; não o vejo há anos. Mas após ter feito o primeiro, o “teaser” Eddie The Head, ele me ligou e disse o quanto havia gostado. Suas palavras, eu acho, foram “do caralho!”, o que foi muito legal da parte dele, porque estavam muito ocupados organizando a turnê. Tudo acontece ao mesmo tempo , e ainda assim acho que eles são boas pessoas em lidar. No lado dos direitos autorais, nós temos um acordo que é bom para os dois lados, e se eles planejam usar algo que eles gostaram, eles pagam por isso. Eles não sacaneiam.

THE EXAMINER: De onde você tira inspiração para suas visões do Eddie? Parece que quando você não está fazendo um “single” ou um álbum ao vivo, você tende a se afastar do aspecto humano do personagem.

Melvyn Grant: O Eddie original parecia bem feliz em causar todo o tipo de caos em retalhar pessoas em pedaços, com machados e coisas do tipo. Eu quis pôr mais tensão psicológica nele. Por exemplo, no “Fear of The Dark”, o primeiro que fiz, não sei se muitas pessoas percebem que Eddie não está sentado na árvore. Na verdade ele está saindo da árvore, e parece que ele tem uma cauda perto da lua. Eu tento pôr um pouco mais de profundidade nisto, além de extrema brutalidade.

No “The Final Frontier”, eu fiz várias tentativas baseado somente no título. Então eles vieram com a idéia de fazer algo numa nave espacial. Originalmente, quando fiz, não era o Eddie invadindo (a nave) como está; ele estava mais “carnoso” e furtivo de um jeito mais maligno. Eles não quiseram a espaçonave toda retalhada em pedaços. Eles queriam que parecesse que uma escotilha havia desabado e que houvesse uma equipe de esqueletos na parte de dentro. Então eu quis fazer um Eddie quase se esgueirando para dentro, mas, gradualmente, foi sendo moldado em um mais brutal, que é o que fico.

Quando estava mostrando a eles vários rascunhos de minhas idéias, Rod gostou da cabeça e um dos Eddies, e me perguntou se eu poderia fazer a cabeça vista de frente, um versão com a boca aberta e outra com a boca fechada.Então fiz um esboço disto que tanto ele quanto o estúdio adoraram. Mas então foi passado para Steve (Harris) e Bruce (Dickinson),e eles não gostaram, porque não era macabro o suficiente. Steve não disse muita coisa, mas Bruce fez vários comentários a respeito. Então eu fiz um Eddie com metade da cabeça putrefata e infectada, enquanto a outra metade estava bem, enviei para eles, e eles adoraram. Isto então se tornou o pôster do “teaser”.

THE EXAMINER: Qual o significado da chave (Nota do tradutor: na capa do “Final Frontier”, o monstro está com uma chave na mão direita)?

Melvyn Grant: Eu não sei. Não e bom você me perguntar muitas coisas sobre isto, porque eu acho que nem o Maiden sabe. E isto é outra coisa boa sobre o Maiden. Eles sempre querem dar algo novo aos fãs. Eles arriscam. Com este Eddie que acabei de fazer para o “The Final Frontier”, como alguém disse para mim, “você já dividiu a base de fãs!”. Algumas pessoas realmente odiaram o desenho. E você não iria acreditar no que alguns deles, nos fóruns, gostariam de fazer comigo. “Traga nosso Eddie de volta! Traga nosso Eddie de volta!”. Francamente, eu acho que eles querem que o Eddie me esfaqueie e me coma.

THE EXAMINER: Quando você está montando a arte da capa, você o faz pensando nos espaços para o logo da banda e o título do álbum? Eu meio que fiquei chocado quando vi que metade da capa do “Fear of The Dark” era preto.

Melvyn Grant: Bem, sim, na verdade. Muito disto vem de coisas que eles mandam para mim. Mas agora que eu estou lidando com o estúdio (Peacock Studio, em Londres), eles que o farão. Se eu submeto um esboço, eles vêm com o logo e todo o resto, então eu tenho uma idéia de onde tudo ficará, e podemos todos trabalhar de acordo com isto. É realmente um esforço sinérgico.

THE EXAMINER: Você também fez a capa do single “El Dorado”?

Melvyn Grant: Não, propriamente dito. Quando concluí a capa do álbum, estava absolutamente exausto e tirei algumas semanas de folga. Quando voltei, eles disseram que estavam fazendo uns esboços para a capa de um single, como os desenhos dos quadrinhos dos anos 50. E me pediram para fazer um desenho de Eddie – cabeça e mãos – para que combinasse corretamente com a arte do “The Final Frontier”. E foi tudo o que fiz. Então um outro artista usou o “Illustrator” (Nota do tradutor: software de manipulação de imagens) para fazer o esboço da capa. Não sei de nada além do que me foi pedido para fazer.

Só soube como era a capa quando um dos editores que checam as informações do “Wikipedia” entrou em contato comigo. O que aconteceu foi que a capa foi feita por outra pessoa do Peacock Studio, que também fez o texto e layout do “The Final Frontier”. Seu nome é Anthony Dry, e na verdade ele fez diversos esboços para o Doctor Who (Nota do tradutor: série de ficção científica britânica, produzida e transmitida pela BBC).

Alguém perguntou se o Iron Maiden faria um livro de quadrinho. Eu não sei, mas acho que seria bem divertido trabalhar com Anthony Dry nisto, porque ele faz ótimos desenhos, e eu poderia fazer a capa ou um painel de página inteira, que resultaria num livro muito bom.

Site Oficial de Melvyn Grant
http://www.melgrant.com
Próxima
« Anterior
Anterior
Próxima »