Review: Iron Maiden em Calgary

Dando sequência a "The Final Frontier Tour" no Canadá, o Iron Maiden se apresentou em Calgary no Pengrowth Saddledome. Confira o setlist do show e a resenha do site Calgary Sun!

01. The Wicker Man
02. Ghost Of The Navigator
03. Wrathchild
04. El Dorado
05. Dance Of Death
06. The Reincarnation Of Benjamin Breeg
07. These Colours Don't Run
08. Blood Brothers
09. Wildest Dreams
10. No More Lies
11. Brave New World
12. Fear Of The Dark
13. Iron Maiden
14. The Number of the Beast
15. Hallowed Be Thy Name
16. Running Free


Por Garry Krochak - Calgary Sun: "Os fãs do Iron Maiden pareciam prontos para o desafio de um curioso set list sem hits, em favor de faixas obscuras, num resumo fortemente baseado em álbuns menos conhecidos como Brave New World, Dance Of Death e A Matter Of Life And Death. E o desempenho na frente de uma multidão de 10.000 apostadores foi um exemplo clássico de que maior banda de metal é sustentável, provando que não é apenas um ato de nostalgia...

Ladeada por uma produção enorme de palco e equipamento de iluminação que lembra uma espécie de zona de guerra futurista, a banda começou com 'The Wicker Man' do álbum Brave New World de 2000 com o permanente rugido rouco de 100% da multidão de um domingo à noite.

A banda hoje é muito maior em uma escala global do que era durante o seu auge com 'The Number Of The Beast' de 1982. O vocalista e 'sirene humana' Bruce Dickinson exibia sua energia ilimitada e uma garganta sem idade, com a formação clássica do baixista, líder da banda e principal compositor Steve Harris, o baterista Nicko McBrain e os guitarristas Adrian Smith, Dave Murray e Janick Gers, o set continuou com 'Ghost Of The Navigator', 'Wrathchild' do clássico Killers de 1981, bem como a nova 'El Dorado' do próximo álbum The Final Frontier, previsto para agosto.
Bruce Dickinson lamentou a derrota da Inglaterra para a Alemanha na partida do dia na Copa do Mundo, dizendo:"Quatro a um para a Alemanha? Oh fuck! Ok, tudo bem... pelo menos, a França perdeu, também! "
Mas eles claramente não iam deixar o desapontamento arruinar as duas horas no palco, e todos sabiam disso. Enquanto Harris, seguia com sua marca registrada, o pé no monitor e seu baixo Fender Precision como uma metralhadora, levava a banda através de seus passos, Dickinson continuava a subir o tom com 'These Colours Don't Run', 'Blood Brothers' e 'Wildest Dreams.'

No entanto, a banda arrancou a artilharia pesada para uma sucessão rápida no final do show, três músicas: 'The Number Of The Beast', 'Hallowed Be Thy Name' e 'Running Free' todas as noites até agora nesta perna da turnê. Confira as fotos de Lyle Aspinall do Calgary Sun!



Apesar das omissões de ontem à noite, muitas das quais foram bem representadas durante a última passagem do Maiden em Calgary na extravagente Somewhere Back In Time Tour cerca de dois anos atrás (The Trooper, Aces High, Two Minutes To Midnight, Can I Play With Madness, etc), havia claramente algumas expectativas por um setlist mais equilibrado. Talvez ao final do show, fanáticos devem ter chegado à conclusão de que, talvez, não é totalmente necessário ouvir Run To The Hills, pela enésima vez."

Confira a resenha na íntegra (em inglês)
http://www.calgarysun.com
Próxima
« Anterior
Anterior
Próxima »