Iron Maiden - 30 anos do primeiro disco!

Por André Dellamanha
Roadie Crew n° 64

A banda entrou no Kingsway Studios para gravar seu primeiro álbum em janeiro de 1980, que era basicamente uma seleção do que haviam composto em seus cinco primeiros anos de existência. O trabalho de pré-produção do álbum foi muito difícil, pois a banda não estava conseguindo capturar em estúdio sua mesma energia de shows ao vivo, trocando algumas vezes de produtor, entre eles o guitarrista do The Sweet, Andy Scott. "Andy sugeriu que eu gravasse o álbum tocando com uma palheta, e eu disse a ele o que fazer com uma palheta", lembra Steve Harris. Da sessão de pré-produção, ainda com Doug Sampson na banda, a única gravação que ficou foi Burning Ambition, produzida pelo primeiro produtor que a banda testou, chamado Gary Edwards, antes ainda de Andy. Foi sugerido então que trabalhassem com Will Malone, que já havia trabalhado com Black Sabbath, mas tudo que Will fazia no estúdio era ler revistas e dizer que a banda poderia fazer melhor. Como o agendamento de datas de shows já havia se iniciado, restava pouco tempo para que a banda finalizasse as gravações, e, como não gostavam do trabalho de WiII, apoiaram-se no engenheiro de som do estúdio, que era muito bom, e acabaram fazendo todo o trabalho com ele, pois não queriam que Malone estragasse o álbum. "Se tivéssemos pegado qualquer cara na rua e pedido para ele produzir, o álbum seria o mesmo, pois Will não fez nada", diz Steve.

Dennis Stratton, no entanto, não achava que o trabalho estava sendo ruim, e, além disso, passava horas no estúdio juntamente com o engenheiro de som. Adicionou então algumas guitarras e vozes à mais em Phantom Of The Opera, que deixaram a música totalmente polida, parecendo algo como Queen, que fugia do espirito cru da proposta do Iron Maiden. Tal fato começou a gerar intrigas que cresceriam nos meses seguintes: "Era evidente que Dennis gostava de tocar coisas mais melódicas e era muito diferente quando solava em uma faixa mais nesta linha, como Strange World, do que quando solava em Prowler, por exemplo", comenta Steve.





No dia 15 de fevereiro de 1980, o primeiro single da banda, Running Free, era lançado, vendendo 10 mil cópias em sua primeira semana, e chegando à posição número 44 nas paradas britãnicas, para surpresa de todos. Como resultado disto, a banda foi convidada para apresentar-se no programa "Top Of The Pops", da televisão inglesa BBC, onde os artistas que tinham singles bem sucedidos, podiam dublar suas músicas. No caso do Maiden, a banda recusou-se a se apresentar dublando e, após muitas conversas, conseguiram abrir a exceção e tocarem Running Free ao vivo. "Quando soubemos que iríamos aparecer na televisão, ainda mais no 'Top Of The Pops', telefonamos para as nossas famílias avisando a todos!", diverte-se Dave.

Ainda sem uma capa definida para o álbum, Rod foi ao escritório da EMI um certo dia e viu um poster com um desenho que chamava a atenção na parede. Ao perguntar de quem era aquele desenho, soube que era de um certo Derek Riggs, que havia deixado seu portfólio por lá, tentando vender seus desenhos para que fossem usados para alguma capa de livro ou disco. Ao deparar-se com um desenho de uma caveira com um cabelo estilo Punk, Rod sabia que já estava decidida qual era a capa. "Todo mundo acha que eu fiz aquele desenho especialmente para o lron Maiden, mas eu inspirei-me em uma fotografia de uma pessoa morta em uma guerra, adicionei o corte de cabelo Punk, e saí vendendo por aí, como qualquer outro desenho. A única coisa que Rod pediu-me para alterar, do original, foram os cabelos, que deveriam ser mais compridos, para a capa não ser associada ao Punk", conta Derek. Nem precisou dizer que a banda, quando viu o desenho, já associou-o ao pequeno mascote "Ed, The Head", que já figurava nos panos de fundo dos shows da banda. "Pedimos também para que Derek fizesse a capa do primeiro single, apenas com a sombra de Eddie, para deixar o suspense até que o álbum chegasse ao mercado", conta Rod. Ainda em fevereiro, o Iron Maiden entrou às pressas em estúdio para gravar duas faixas, Sanctuary e Wrathchild, para uma coletânea da EMI chamada Metal For Muthas, idealizada por Neal Kay, e que contava com outras bandas da NWOBHM, como Angel Witch, Samson e Toad The Wet Sprocket, e ainda saíram para uma turnê de divulgação do álbum, pela Inglaterra, fazendo 45 shows, junto com Tygers Of Pan Tang, Praying Mantis e Raven. Na última semana desta turnê, porém, o Maiden teve que deixar o cast, pois Steve precisou retornar a Londres para acertar alguns detalhes finais na mixagem do álbum, o que acabou sendo bom para a banda, pois neste meio tempo conseguiram encaixar-se como banda de abertura da perna inglesa da turnê de British Steel, do Judas Priest. Alguns dias antes da turnê, Paul Di'anno, em uma entrevista para a Sounds, mais uma vez usou sua língua comprida e disse que o Maiden iria "detonar o Priest" na turnê, notícia que não foi muito bem recebida por Glenn Tipton & Cia., e, quando os membros da Donzela foram conhecer os da banda principal, nos ensaios da turnê, dias antes dela começar, demoraram cinco minutos para serem colocados para fora por KK Downing. As coisas não foram muito diferentes durante a turnê, e o técnico de som do Priest normalmente fazia alguma coisa para estragar as apresentações do Maiden. De qualquer maneira, estes shows foram de ótima divulgação para a banda, que tocou pela primeira vez no Hammersmith Odeon, onde, um ou dois anos antes, estavam comprando ingressos para assistir ao Priest na mesma casa. Quem diria? No dia 14 de abril de 1980, após as turnês, a EMI colocou em todas as lojas da Inglaterra o Iron Maiden e, uma semana depois, ele figurava nas paradas inglesas como quarto colocado, vendendo mais de 60 mil cópias e rendendo à banda seu primeiro disco de prata.









Seguiram então fazendo uma turnê pela Inglaterra entre maio e agosto, onde diversos momentos podem destacar-se, como a primeira aparição no "Reading Festival" (naquela época o maior festival inglês de Rock), além de um show no Rainbow Theater, que foi comemorado na sala dos horrores de um famoso museu de cera londrino, chamado Madame Tussaud. Antes desta turnê começar, a EMI lançou ainda um single para Sanctuary, cuja capa mostrava Eddie dando uma lição na então primeira ministra, Margareth Tatcher (conhecida como a Donzela de Ferro inglesa) por ter rasgado pôsteres da banda. Nesta época Eddie já era um importante personagem que começava a fazer parte da banda assim como qualquer outro de seus membros. Onde quer que o Maiden tocasse, atraiam milhares de fãs, tanto antigos quanto mais novos, e tudo estava indo bem, tirando a tendência que Paul Di'anno tinha em perder sua voz. "Eu não sei se ele dizia que estava sem voz apenas para chamar a atenção. Havia dias que ele deitava-se no chão do camarim e dizia que não conseguiria cantar, mas quando entrava no palco, ia muito bem, normal", conta Steve. "Um dia ele reclamou tanto e disse que achava melhor cancelar o show, então decidi que entrariamos no palco sem ele, e eu fiz os vocais, enquanto Paul ficou no canto do palco com aquela cara de arrependido, e, nas últimas músicas subiu ao palco e cantou como se estivesse fazendo o maior esforço de sua vida", continua o baixista, falando sobre o show de Grimsby.

Mesmo com toda esta decolada na carreira da banda, o esquema financeiro de investimentos futuros armado por Rod Smallwood, fez com que a banda ainda sobrevivesse com as mesmas 60 libras semanais, usando todo o dinheiro que entrava para investimentos em equipamentos além de ser revertido em recursos para manter a banda na estrada. A grande prova disto foi quando o álbum começou a ser comercializado no resto da Europa, e, após terem feito inúmeros shows em seu país natal, viram que havia chegado a hora de tentar penetrar no resto do continente europeu. Surgiu então uma oferta para a banda abrir a turnê do Kiss pela Europa, e para isto precisariam de 30 mil libras, dinheiro que conseguiram receber da EMI sobre direitos de álbuns vendidos no Reino Unido. "Nós não acreditávamos como Rod distribuía tão pouco dinheiro entre tantas coisas, e ele sempre nos trazia o recibo de tudo que gastava, para nos mostrar para onde estava indo o dinheiro que havíamos liberado. Foi dai que recebeu o apelido de Rod Smallwallet ("carteira pequena", em português)", conta Martin Haxbi, da EMI.

Ainda antes de embarcar na turnê do Kiss, o Iron Maiden filmou um documentário de televisão sobre a NWOBHM (onde Neal Kay deu uma entrevista dizendo que odiava o termo Heavy Metal, porém estava usando uma camiseta com as inscrições "The Heavy Metal Soundhouse"), e ainda participou do "Reading Rock", como a segunda banda principal, atrás somente do UFO, banda da qual Steve Harris era fã desde a época de escola. "Lembro-me que nunca havia ficado tão nervoso em um show como no Reading", diz Dave Murray". No dia seguinte a banda embarcou para a turnê de dois meses com o Kiss, onde tocavam em estádios para 20 mil pessoas, em lugares como Portugal, Holanda e Itália.

"Quando entrávamos no palco não podíamos acreditar no número de fãs que iam aos shows para nos ver, e jogavam grandes faixas com recados para o Maiden. Houve muitas brigas entre fãs de Kiss e de Iron Maiden nesta turnê, o que nunca imaginávamos que ia acontecer", conta Steve Harris. Fatos engraçados também ocorreram, como quando Gene Simmons entrou no camarim da Donzela dizendo que havia adorado o álbum da banda, porém Paul Di'anno, que nunca conseguia ficar quieto, disse que apostava que Gene nunca o havia escutado. Prontamente o baixista do Kiss disse o nome de todas as músicas da banda surpreendendo a todos. Gene também pediu uma camiseta do lron Maiden e Paul, mais uma vez usando sua ironia, disse que Gene nunca era visto usando camisas de outras bandas, e Gene disse que não teria problemas em usar uma do Maiden que era um nome que estava indo direto ao topo. A turnê do Kiss foi uma ótima publicidade para a banda, que, aproveitou a perna inglesa dos shows para descansar por uma semana na Itália, porém o primeiro problema começava a surgir:

Dennis Straton. Rod nunca achou que Dennis era o cara certo para o Maiden, não que houvesse algo pessoal ou que sua diferença de idade pudesse interferir, mas sim por diferenças musicais. Enquanto a banda gostava de fazer jams ao som de Black Sabbath e Montrose, nos soundchecks, Dennis sempre tentava puxar o direcionamento para coisas como The Eagles ou Doobie Brothers, além do que, durante a turnê do Kiss, Dennis passava mais tempo com a equipe do Kiss do que com seus próprios companheiros de banda. Dennis não estava mais dando 100% de si no Maiden. "Quando se está em turnê, viajando junto no mesmo ônibus todos os dias, com as mesmas pessoas, sem dormir direito, as coisas podem tornar-se estressantes e qualquer pequena discussão pode ficar grande. Eu gostava de viajar com a equipe, pois eles eram engraçados e me ensinavam como a coisa funcionava no backstage, e eu gostava de aprender. Gosto também de qualquer tipo de Rock, mas apenas não conseguia escutar coisas como Judas Priest e UFO 24 horas por dia", comenta Dennis hoje em dia. A banda até que poderia continuar com isto, mas começou achar estranho quando Dennis começou também a pegar carona de uma cidade para outra com outras pessoas que também não eram da equipe, e os integrantes da Donzela começaram achar que o problema era com eles. Rod então chamou Dennis para uma conversa, dizendo que aquilo teria que mudar, mas o guitarrista achou que era bobagem, e não seguiu os conselhos do empresário, fazendo então seu último show com o Maiden em 13 de outubro de 1980, na Suécia.

Ao chegar de volta à Londres, a banda filmou seu primeiro videoclipe, para Women In Uniform, onde Dennis percebeu que não havia nenhuma câmera apontada para ele e, alguns dias depois, foi chamado para uma reunião com Rod e Steve, que disseram que o guitarrista não estava dando 100% de si ao Iron Maiden, e o informaram que ele estava fora. "Eu disse que eu estava 150% com vontade de continuar, e eu realmente estava, pois aquilo que estava acontecendo era muito grande. Mas não pude discutir muito, pois algumas pessoas que eu conhecia da EMI alemã já haviam me informado que a banda já havia contactado Adrian Smith para o meu lugar", diz Dennis...






Fonte: Roadie Crew
Próxima
« Anterior
Anterior
Próxima »