Heavy Metal Britannia: Bruce fala sobre o Maiden

Embora o Heavy Metal seja quase sempre negligenciado enquanto movimento cultural, e tratado com deboche pela grande mídia, a BBC parece caminhar no sentido contrário, e fez uma bela homenagem ao estilo com o documentário "Heavy Metal Britannia", exibido na última sexta-feira, 5 de Março.

Narrado por Nigel Planer e com participações de Bruce Dickinson (Iron Maiden), Tony Iommi (Black Sabbath), Rob Halford e Glenn Tipton (Judas Priest), Ian Gillan e Jon Lord (Deep Purple) Lemmy Kilmister (Motörhead) entre outros músicos, o documentário mostrou o movimento desde suas raízes no norte industrializado da Inglaterra do início da década de 1970 até os seus excessos na década de 1980 em grandes turnês pela América.

O documentário mostra como um novo gênero musical nasceu da opressão da classe trabalhadora britânica da década de 1970, e como a Inglaterra era um lugar deprimente naquela época, o que de certa forma, criou uma atmosfera favorável para que os fãs encontrassem uma espécie de "válvula de escape" na música de bandas como o Black Sabbath e muitas outras. Além é claro de ter representado uma alternativa para todos aqueles que não viam graça nenhuma no movimento Hippie em evidência naquele momento.

Bom, e o Iron Maiden? Bruce Dickinson fala sobre como foi ver o Iron Maiden pela primeira vez, com Paul Di'anno nos vocais:

"Uau! ...isto foi como ser atropelado por um caminhão! A musicalidade era fantástica, os guitarristas eram surpreendentes. Eu olhei para o vocalista, e pensei: eu deveria estar lá!"

Bruce estaria lá pouco tempo depois, e finalmente o heavy metal britânico teria um rosto, um nome e um número: 666! O vocalista fala sobre como foi o seu começo no Iron Maiden:

"Nós éramos o número 1 em deus sabe lá quantos países ao redor do mundo. Era fantástico, fomos para a América duas vezes, para o Japão e percorremos toda a Europa. Realizei todos os meus sonhos em um ano. Eu estava um pouco deprimido, para ser honesto. Porque eu pensei, O que eu faço agora? ...suponho que o mesmo outra vez no próximo ano, mas maior!"

E o Iron Maiden, fez exatamente isso, ficou cada vez maior, muito além de todos os sonhos dos seus ingênuos criadores. Embora o documentário não acrescente nada de novo para os fãs, ele é com certeza uma obra interessante do ponto de vista histórico e um registro divertido e sincero dos primórdios do Heavy Metal na Grã-Bretanha. O engraçado é que quase sempre, parece ser difícil resistir a estes documentários musicais da BBC, é algo como comprar revistas de música para ler artigos sobre o mesmo tema centenas de vezes. Apesar de já sabermos o que será dito, programas assim alimentam mais ainda o nosso fascínio com o universo do Heavy Metal. As histórias de bandas como Black Sabbath, Deep Purple, Motörhead, Iron Maiden, Judas Priest e tantas outras, são com certeza "as maiores histórias jamais contadas e recontadas".
Próxima
« Anterior
Anterior
Próxima »